Sobre asfalto e flores: livro, leitura, literatura e biblioteca no Brasil pós-golpe de 2016

André Magri Ribeiro de Melo

Resumo


RESUMO: Em tempos de golpe contra a democracia do país e avanços de retóricas autocráticas e fascistas, é urgente nos questionarmos sobre o lugar do livro, da leitura, da literatura e da biblioteca no debate e na agenda política atual. Nesse ensaio, busco tecer breves considerações sobre os impactos negativos das atuais políticas do governo federal na luta pela democratização do direito à leitura e à cultura escrita e apontar conquistas e estratégias de resistência da sociedade e dos movimentos ligados à formação de leitores.

 

Palavras-chave: Livro e Leitura. Literatura. Biblioteca. Golpe de 2016.


Texto completo:

PDF

Referências


AÇÃO EDUCATIVA ASSESORIA, PESQUISA E INFORMAÇÃO (Org.). A ideologia do movimento Escola sem Partido: 20 autores desmontam o discurso. São Paulo: Ação Educativa, 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CURRÍCULO (ABdC). Documento produzido pela Associação Brasileira de Currículo (ABdC) encaminhado ao CNE no contexto das Audiências públicas sobre a BNCC /2017. Rio de Janeiro, 2017.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO (ANPEd). Ofício nº 01/2015/GR a Presidente da Comissão Bicameral da Base Nacional Comum Curricular. Rio de Janeiro, 2015.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO (ANPEd). Nota da ANPEd sobre a entrega da terceira versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) ao Conselho Nacional de Educação. Rio de Janeiro, 2017.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. Los estudiantes y la cultura. Editorial Labor, 1967. (Nueva Colección Labor).

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa nacional por amostra de domicílios, 1992/2011 – Taxa de analfabetismo por grupos de idade, 2011.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Plano Nacional do Livro e da Leitura. Brasília: Ministério da Cultura, 2006.

BRASIL. Portaria Interministerial nº 1442, de 10 de Agosto de 2006. In: MARQUES NETO, J. C. (Org.). PNLL: textos e história. São Paulo: Cultura Acadêmica Editora, 2010.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In: Vários escritos. 5ª. ed. São Paulo; Rio de Janeiro: Duas Cidades; Ouro sobre Azul, 2011.

CANÔNICA, Volnei. DLLLB continua em queda vertiginosa e vira um departamento na nova configuração do MinC. 2016. Disponível em: http://www.publishnews.com.br/materias/2016/08/18/dlllb-continua-em-queda-vertiginosa-e-vira-um-departamento-na-nova-configuracao-do-minc. Acesso: 27.06.2018.

CANÔNICA, Volnei. Para onde vão as políticas do livro e da leitura do MinC? 2016. Disponível em: http://www.publishnews.com.br/materias/2016/07/26/para-onde-vao-as-politicas-do-livro-e-da-leitura-no-minc. Acesso: 20.06.2018.

CARA, Daniel. O Programa “Escola sem Partido” quer uma escola sem educação. In: AÇÃO EDUCATIVA ASSESORIA, PESQUISA E INFORMAÇÃO (Org.). A ideologia do movimento Escola sem Partido: 20 autores desmontam o discurso. São Paulo: Ação Educativa, 2016.

CAVALCANTE, Talita Lopes. Fotografias Post Mortem: prática comum na Era Vitoriana. 2013. Disponível em: http://www.museudeimagens.com.br/fotografias-post-mortem/. Acesso: 27.07.18.

DALCASTAGNÈ, Regina. Literatura e resistência no Brasil hoje. 2017. Disponível em: https://suplementopernambuco.com.br/artigos/1936-literatura-e-resist%C3%AAncia-no-brasil-hoje.html. Acesso: 14.05.18.

GARCIA, Fernanda. PNLE, afinal de contas o que virou lei? 2018. http://www.publishnews.com.br/materias/2018/07/16/pnle-afinal-de-contas-o-que-virou-lei. Disponível em: http://www.publishnews.com.br/materias/2018/07/16/pnle-afinal-de-contas-o-que-virou-lei. Acesso: 27.07.18.

LAHIRE, Bernard. A cultura dos indivíduos. Porto Alegre: Artmed, 2006.

LAHIRE, Bernard. Retratos sociológicos: disposições e variações individuais. Porto Alegre: Artmed, 2004.

LINS, Osman. Avalovara. Apresentação de Antonio Candido. 2ª ed. São Paulo: Melhoramentos, 1974.

NOGUEIRA, Maria Alice & CATANI, Afrânio. (Orgs.). Escritos de Educação (Pierre Bourdieu). Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

PASSERON, Jean-Claude. Biographies, flux, itinéraires, trajectoires. Revue française de sociologie, v. XXXI, n. 1, p. 3-22, 1989.

QUEIROZ, Bartolomeu Campos de. Manifesto por um Brasil Literário. Rio de Janeiro: Movimento Brasil Literário (MBL), 2009.

TIBURI, Marcia. Como conversar com um fascista: reflexões sobre o cotidiano autoritário brasileiro. Rio de Janeiro: Record, 2016.






Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.