O percurso dos heróis em Vidas secas, de Graciliano Ramos, e O menino e o mundo, de Alê Abreu: prenúncio e confirmação da crise civilizatória

Bruno Borguetti Lara, Adriana Lins Precioso

Resumo


Este trabalho objetiva compreender como o percurso trilhado pelos heróis no romance Vidas secas (1938), de Graciliano Ramos, e no filme de animação O menino e o mundo (2013), de Alê Abreu, faz com que, segundo a perspectiva adotada nesta pesquisa, o primeiro anuncie e o segundo confirme a crise civilizatória da modernidade. A princípio, examina-se de que forma ambos os textos desnudam os mecanismos de dominação e opressão e os problemas advindos desses mesmos mecanismos em uma “ordem” capitalista. Ademais, os processos de hegemonia das potências econômicas sobre os países periféricos são também questionados, embora apenas na obra cinematográfica.

Texto completo:

PDF

Referências


BANDEIRA, Manuel. Estrela da vida inteira. 20. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

BARROS, Manoel de. O livro das ignorãças. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2016.

BASTOS, Hermenegildo. Inferno, alpercata: trabalho e liberdade em Vidas secas. In: RAMOS, Graciliano. Vidas secas. 111. ed. Rio de Janeiro: Record, 2009. p. 129-138.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Tradução de Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BOSI, Alfredo. Céu, inferno. In: ______. Céu, inferno: ensaios de crítica literária e ideológica. 2. ed. São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2003. p. 19-50.

______. Graciliano Ramos. In: ______. História concisa da literatura brasileira. 43. ed. São Paulo: Cultrix, 2000. p. 400-405.

CAIXETA, Ana Paula de Aquino; OLIVEIRA, Thais Rodrigues. Construindo mundos com o som: uma análise da construção sonora no filme O menino e o mundo. In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO CENTRO-OESTE, 17., 2015, Campo Grande. Anais eletrônicos… Campo Grande: UFMS, 2015. p. 1-10. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2018.

CANDIDO, Antonio. Cinquenta anos de Vidas secas. In: ______. Ficção e confissão: ensaios sobre Graciliano Ramos. 4. ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2012. p. 141-149.

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Dicionário de símbolos: (mitos, sonhos, costumes, gestos, formas, figuras, cores, números). Tradução de Vera da Costa e Silva et al. 29. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2016.

CHKLOVSKI, Viktor. A arte como procedimento. In: EIKHENBAUM, Boris et al. Teoria da literatura: formalistas russos. Tradução de Ana Mariza Ribeiro et al. Porto Alegre: Globo, 1976. p. 39-56.

MARINHO, Maria Celina Novaes. A imagem da linguagem na obra de Graciliano Ramos: uma análise da heterogeneidade discursiva nos romances Angústia e Vidas secas. 2. ed. São Paulo: Humanitas, 2010.

MARTIN, Marcel. A linguagem cinematográfica. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Brasiliense, 2003.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto do partido comunista. Tradução de Sergio Tellaroli. São Paulo: Penguin Classics/Companhia das Letras, 2012.

MOTTA, Sérgio Vicente. Graciliano Ramos: a reinvenção do real (os sete círculos do inferno: a construção de Vidas secas). In: ______. O engenho da narrativa e sua árvore genealógica: das origens a Graciliano Ramos e Guimarães Rosa. São Paulo: Editora UNESP, 2006. p. 355-423.

O MENINO e o mundo. Direção: Alê Abreu. Produção: Tita Tesller e Fernanda Carvalho. Intérpretes: Vinicius Garcia; Felipe Zilse; Alê Abreu; Lu Horta; Marco Aurélio Campos; Cassius Romero; Nestor Chiesse; Alfredo Rollo; Patricia Pichamone; Melissa Garcia. Roteiro: Alê Abreu. Música: Ruben Feffer e Gustavo Kurlat. Brasil: Filme de Papel, 2014. 1 DVD (80 min), widescreen, color. Produzido por Sonopress Rimo Indústria e Comércio Fonográfica.

PIETROFORTE, Antonio Vicente. Semiótica visual: os percursos do olhar. São Paulo: Contexto, 2004.

PONTOCOM. ENTREVISTAS. Alê Abreu. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2018.

PRECIOSO, Adriana Lins. Confluências dos anos 30: um encontro estético. In: ______. Tradição e reinvenção: as convergências em I nostri antenati de Italo Calvino e Primeiras estórias de João Guimarães Rosa. 2009. 280 f. Tese (Doutorado em Letras)—Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto, 2009. p. 14-34. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2018.

PROPP, Vladimir. Funções das personagens. In: ______. Morfologia do conto. Tradução de Jaime Ferreira e Vítor Oliveira. 2. ed. Lisboa: Vega, 1983. p. 65-110.

RAMOS, Graciliano. Vidas secas. 111. ed. Rio de Janeiro: Record, 2009.






Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.