A construção do sentido no discurso: um estudo de base enunciativa

Lauro Gomes, Ernani Cesar de Freitas

Resumo


Resumo: Este estudo investiga com base especialmente em princípios saussurianos e benvenistianos a construção dos sentidos no discurso. A partir da análise de dois poemas, não só foi possível perceber que o sentido é construído no sintagma, fazendo-se improdutiva a atividade de busca aos significados dicionarizados de signos, quando se busca compreender um texto, mas também que nenhum signo pode ser substituído por outro depois de ser selecionado e transportado para o eixo sintagmático. Este estudo explicita contribuições para o ensino de língua e de literatura, permitindo qualificar atividades de produção e reescrita de textos.

Texto completo:

PDF

Referências


ARRIVÉ, Michel.2010. Em busca de Ferdinand de Saussure. Tradução Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial.

BANDEIRA, Manuel. 1970. Poesia. Rio: Livraria Agir Editora, p. 28-30.

BARROS, Manoel de. 2003. Memórias inventadas: a infância. São Paulo: Planeta.

BENVENISTE, Émile. 2005. Os níveis de análise linguística. In: ______. Problemas de lingüística geral I. Tradução de Maria da Glória Novak e Maria Luisa Neri; revisão do prof. Isaac Nicolau Salum. Campinas, SP: Pontes. Cap. 10, p. 127-140.

_____. 2006. A forma e o sentido na linguagem. In: Problemas de lingüística geral II. ______. Tradução Eduardo Guimarães et al.; revisão técnica da tradução Eduardo Guimarães. Campinas, SP: Pontes cap. 15, p. 220-242.

CÂMARA JR., J. Mattoso. 1978. Dicionário de Lingüística e Gramática. Petrópolis: Vozes.

CAVICHIOLI, Fabrícia. 2010. Relações sintagmáticas e associativas no ensino de leitura: um encontro interdisciplinar e sugestivo para a prática professoral em língua materna. Travessias, Cascavel, v. 4 , n. 2. p. 525-537.

FIORIN, José Luiz. 2011. Teoria dos signos. In: FIORIN, José Luiz (org.). Introdução à Linguística I. Objetos teóricos. São Paulo: Contexto, p. 55-74.

______. 2012. Da necessidade da distinção entre texto e discurso. In: BRAIT, Beth; SOUZA-E-SILVA, Maria Cecília (Orgs.). Texto ou discurso? São Paulo: Contexto, p. 145-162.

FLORES, Valdir do Nascimento. 2001. Princípios para a definição do objeto da lingüística da enunciação: uma introdução (primeira parte). Letras de Hoje. Porto Alegre, v. 36, n. 4, p.7-67, dez.

FLORES, Valdir Nascimento do; TEIXEIRA, Marlene. 2009. Saussure, Benveniste e a teoria do valor: do valor e do homem na língua. Letras & Letras, Uberlândia, v. 25, n. 1., p. 73-84, jan./jun.

LEROY, Mourice. 1971. As grandes correntes da linguística moderna. Tradução de Izidoro Blikstein, José Paulo Paes e Frederico Pessoa de Barros. São Paulo: Cultrix.

LOPES, Edward. 1975. Fundamentos de linguística contemporânea. São Paulo: Cultrix.

LYRA, Pedro. 1986. Conceito de poesia. Série Princípios. São Paulo: Ática.

MARTINET, André. 1978. Elementos de linguística geral. Tradução adaptada para leitores de língua portuguesa por Jorge Morais-Barbosa. Lisboa: Pontes.

MOURA, Heronides. 2007. Relações paradigmáticas e sintagmáticas na interpretação de metáforas. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v. 7, n. 3, p. 417-452, set./dez.

MOUNIN, Georges. 1968. Introdução à linguística. São Paulo: Martins Fontes.

NORMAND, Claudine. 1996. Saussure-Benveniste. In: GIACOMELLI, Karina e PIRES, Vera Lúcia. (Orgs.) Émile Benveniste: interfaces, Enunciação & Discursos. Santa Maria, RS: PPGL-Editores. Trad. de Carmem Deleacil Ribeiro Nassar.

SAUSSURE, Ferdinand de. 1975. Curso de Linguística Geral. Organizado por Charles Bally e Albert Sechehaye. Tradução de Antônio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikstein. 7. ed. São Paulo: Cultrix.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.