INTERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA NO APL DE CONFECÇÕES DO AGRESTE PERNAMBUCANO: DESAFIOS NA RELAÇÃO ENTRE OS GRUPOS ENVOLVIDOS

Katia Simões Feitosa

Resumo


Este artigo se propõe a descrever as relações entre os campos e grupos envolvidos na interação universidade-empresa, tomando como base a realidade do Arranjo Produtivo Local de Confecções do Agreste Pernambucano e utilizando-se das aproximações entre os estudos sobre interação universidade-empresa, o conceito de campo da teoria sociológica de Pierre Bourdieu e a abordagem participativa de (re)conhecimento do território. Diante das iniciativas para promoção do desenvolvimento regional, no qual agentes de diversos grupos da sociedade, nesse caso, pesquisadores e empreendedores, de interesses não necessariamente convergentes, interagem de modo a criar novas alternativas para o desenvolvimento, acreditamos que a compreensão do habitus de grupo, bem como o modo com estes se relacionam um com o outro, poderá auxiliar na proposição e condução de novos projetos, de modo mais eficaz, aproveitando as potencialidades nas relações estabelecidas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B5; ARQUITETURA, URBANISMO E DESIGN: B5; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B4; EDUCAÇÃO, ENGENHARIAS I: B5; ENSINO: B2; GEOGRAFIA: C; INTERDISCIPLINAR: B3. 

 

Publicação e Apoio:

RMP está indexada em:

Instituições de referência para a RMP: