O NÍVEL DE TRANSPARÊNCIA DOS PORTAIS ELETRÔNICOS: CASO DAS CAPITAIS BRASILEIRAS

Kliver Lamarthine Alves Confessor, Jailza Mendes da Costa, Fernando José Vieira Torres, Joséte Florencio dos Santos

Resumo


Esta pesquisa verificou o nível de transparência nos portais das prefeituras das capitais brasileiras, tendo como balizador o Índice de Transparência da Gestão Pública Municipal (ITGP-M) de CRUZ et. al. (2012) e identificou a relação do nível de transparência desses municípios com a população e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), para este fim, utilizou a estatística descritiva. Ao analisar o portal eletrônico oficial das capitais brasileiras os resultados obtidos permitem dizer os níveis de transparência das capitais estão distantes do esperado pela legislação e literatura específica, portanto, chama a atenção para a necessidade de medidas fiscalizadoras e reguladoras para que a legislação seja aplicada. São Luiz – MA destacou-se como a capital menos transparente enquanto João Pessoa – PB como aquela mais transparente. Ao relacionar os resultados do ITGP-M, com a quantidade de habitantes e o nível de IDH, verificou-se que estes fatores não exercem influência sobre o IGP-M confrontando o que dizem a teoria de controle social e accountability.


Palavras-chave


Controle Social; Portais Eletrônicos Oficiais; ITGP-M

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B5; ARQUITETURA, URBANISMO E DESIGN: B5; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B4; EDUCAÇÃO, ENGENHARIAS I: B5; ENSINO: B2; GEOGRAFIA: C; INTERDISCIPLINAR: B3. 

 

Publicação e Apoio:

RMP está indexada em:

Instituições de referência para a RMP: