Práticas pedagógicas cotidianas na educação de jovens e adultos: Táticas operacionais docentes

Francisco Canindé Silva

Resumo


A discussão atual que envolve a educação de jovens e adultos reconhece práticas pedagógicas cotidianas, como espaço-tempo de criação de conhecimentos que agrega sistemas de interesses reais e possíveis de seus praticantes-pensantes. Tomando esta realidade como ponto de partida, desenvolve-se no decorrer do texto reflexões acerca das múltiplas possibilidades que professores encontram para enfrentar e superar desafios cotidianos, específicos desta modalidade educativa. O trabalho resulta de pesquisa realizada com professores da EJA de escolas públicas com os quais realizou-se entrevistas recursivas, reconhecendo na complexidade de suas práticas rememoradas, táticas operacionais emergentes. O corpus construído possibilitou o enlace de diferentes saberes-fazeres docentes, considerados nesta proposta como prática de emancipação social.


Texto completo:

177-193

Referências


ARDOINO, Jacques. A complexidade. In: MORIN, Edgar. A religação dos saberes: o desafio do século XXI. Trad. Flávia Nascimento. 7. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

BOURDIEU, Pierre. O senso prático. Trad. Maria Ferreira. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 14. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

CANDAU, Vera Maria. (org.) Rumo a uma nova didática. 21. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. Trad. Ephraim Ferreira Alves. 17. ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2011.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Trad. Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro, 2006.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Trad. Bernardo Leitão. Campinas, São Paulo: Editora da Unicamp, 1990.

______. História e memória: Memória. Trad. Ruy Oliveira. Lisboa, Portugal: Edições 70, LDA, 1982.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Trad. Eliane Lisboa. 4. ed. Porto Alegre: Sulina, 2011.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de. Boaventura & a educação. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de.; SUSSEKIND, Maria Luiza. (orgs.) Formação docente e justiça cognitiva: pesquisas, práticas e possibilidades. Rio de Janeiro: DP et Alii, 2016.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Trad. Alain Fraçois [et al]. Campinas, São Paulo: Editora da Unicamp, 2007.

SANTOS, BOAVENTURA DE SOUSA. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais. n. 63, p. 237-280, out. 2002. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2014.

________. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

________. A difícil democracia: reinventar as esquerdas. São Paulo: Boitempo, 2016.

UNESCO. Marco de Ação de Belém. VI Conferência sobre Educação de Adultos. Belém/Pará, Brasil, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica - ISSN: 2447-6943

Indexadores: