O CONCEITO DE ÁREA DE FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS NO LIVRO DIDÁTICO DE MATEMÁTICA DO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL: um olhar sob a ótica da Teoria Antropológica do Didático

Marilene Rosa Santos, Marcelo Câmara dos Santos

Resumo


Este trabalho tem por objetivo analisar as praxeologias matemática e didática existentes em um livro didático de matemática do 6º ano do ensino fundamental acerca do conceito de área de figuras geométricas planas. A fundamentação teórica está alicerçada no modelo de área enquanto grandeza proposto nos trabalhos de Douady e Perrin-Glorian (1989), Bellemain e Lima (2002), Bellemain (2013) e na Teoria Antropológica do Didático desenvolvidas por Chevallard (1991; 1999) e seus colaboradores,  que situa a atividade matemática dentro do conjunto de atividades humanas e das instituições sociais. A metodologia se baseia em uma abordagem qualitativa, que consistiu na analise documental do livro adotado em uma escola pública municipal da Cidade do Paulista/PE. Os resultados indicam que, apesar do livro didático apresentar seis tipos de tarefas diferentes, a ênfase é no tipo de tarefa TD- determinar a medida da área de uma figura ou região. As técnicas utilizadas concentram-se basicamente em contagem e uso de fórmulas. O bloco tecnológico-teórico nem sempre é exposto e explicado de forma clara e a organização didática caracteriza-se como Construtivista psicológica.


Palavras-chave


Praxeologia Matemática; Organização didática; Livro didático; Teoria Antropológica do Didático; Área de figuras planas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v6i2.2258

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br