Biblioteca do Ginásio Pernambuco: levantamento do acervo de matemática do século XIX

João Paulo Carneiro Barbosa, Fernando Raul Neto, Ricardo Berardo

Resumo


Esta pesquisa trata, como indica o título, do Ginásio Pernambucano e promete um levantamento do seu acervo bibliográfico de matemática do século XIX. O Ginásio Pernambucano, ao lado de outras instituições brasileiras de ensino secundário, como, por exemplo, o Colégio Pedro II do Rio de Janeiro, tem uma importância histórica indiscutível diante do surgimento tardio das universidades brasileiras. Nele, e nos demais, as letras e as ciências tinham seu palco único para a incipiente “pesquisa” brasileira. Não é mero acaso que por ocasião da fundação da UFPE – Universidade Federal de Pernambuco - o corpo docente do Ginásio Pernambucano foi o esteio da nova instituição. Criados todos, o Ginásio Pernambucano e os demais, no século XIX, e com a natural influência europeia, não é difícil imaginar que suas bibliotecas carregassem em suas estantes a herança das “Lumières” e do “Aufklärung”. 


Palavras-chave


Ginásio Pernambucano; Acervo Bibliográfico; Matemática; Século XIX

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v8i3.22632

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br