Docência-repouso: imagem platônico-aristotélica da docência em matemática contemporânea

Suelen Assunção Santos

Resumo


Qual imagem se atualiza quando se pergunta sobre a docência em matemática? A imagem da Docência-repouso, pautada na matriz filosófica platônico-aristotélica. A fim de remontar a imagem do pensamento e o plano de referência filosófico da docência em matemática que funciona como matriz de sentido para a área da Formação de Professores de Matemática, foi preciso um levantamento de opiniões e um levantamento bibliográfico. O levantamento de opiniões foi realizado com alunos da Matemática Licenciatura de duas Instituições de Ensino Superior Privadas do RS que responderam, por escrito, a seguinte questão: “O que é a docência em matemática? Qual o significado de docência? Que imagem é atualizada quando se pensa a docência?”. O levantamento bibliográfico em livros visou mostrar o que se enuncia da Docência em matemática em meio a teóricos que são referência na área da Formação de Professores de Matemática. O discurso teórico foi necessário para fazer emergir as linhas de poder que regulam a Docência em matemática e para demarcar os limites impostos ao conceito de Docência na contemporaneidade. Conclui-se que a imagem da Docência em matemática contemporânea permanece no rastro das filosofias da representação platônico e aristotélica, cuja lógica dual e causal pretende a universalidade e a generalidade. Intitulou-se essa imagem de Docência-repouso, e suas subjacentes categorias de docência-contemplação e docência-generalização.


Palavras-chave


Platônico; aristotélico; docência; matemática; filosofia;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v9i2.237651

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br