ASPECTOS DO SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO AO ENSINO BÁSICO DA GEOGRAFIA

Gustavo Marques Borges, Admilson da Penha Pachêco

Resumo


Este trabalho é resultado de uma investigação que tem por objeto o uso de geotecnologias no ensino, tendo como foco principal de análise o uso do Sensoriamento Remoto a partir de imagens de satélite como linguagem no ensino de Geografia na educação básica. O objetivo da pesquisa foi traçar um panorama sobre o uso das imagens de satélite com recurso didático nas aulas de Geografia do ensino básico, baseando-se em uma pesquisa de caráter bibliográfico. Os resultados evidenciam que o uso das imagens de satélite possibilita um grande potencial de aplicabilidade para estudos da Geografia, uma vez que permite ao aluno conhecer e trabalhar com aspectos de sua realidade física. O trabalho evidencia o potencial do sensoriamento remoto como recurso didático ao ensino fundamental e médio da Geografia. As imagens de satélite, devido o seu elevado grau de interatividade, tornam as aulas mais dinâmicas, atraentes e participativas, por parte dos alunos. Ressalta-se, entretanto, a necessidade de capacitação de professores na área de Sensoriamento Remoto aplicado ao ensino básico da Geografia e a melhoria de infraestrutura computacional das escolas para que esta ferramenta didática possa ser realmente efetivada, com qualidade, no processo de ensino-aprendizagem na área da Geografia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.51359/2594-9616.2018.240415



INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.