Para aprender a apreender: o papel do estágio de observação no desenvolvimento didático-pedagógico do professor de Geografia

Maria Edwirges Gomes da Silva, Maria Marta dos Santos Buriti

Resumo


Os estágios supervisionados são etapas obrigatórias dos cursos de licenciatura que visam oportunizar ao professor em formação contextos de aprendizagem dinâmicos e propositivos ao estabelecimento de uma relação dialética entre a teoria e a prática. Amparando-se nesta perspectiva, neste trabalho objetivamos compreender a importância do Estágio de Observação para o desenvolvimento de habilidades didático-pedagógicas no âmbito da formação do professor de Geografia, tomando como referência as discussões teóricas e as experiências práticas desenvolvidas no decorrer do Componente Curricular Estágio Supervisionado em Geografia I, ofertado pelo o Curso de Licenciatura Plena em Geografia da Universidade Estadual da Paraíba, no semestre 2019.2. No que se refere ao encaminhamento metodológico, adotamos aqui uma abordagem marxista-dialética amparada por procedimentos quali-quantitativos, os quais nos permitiram uma análise crítica fundamentada na problematização de fatores específicos que se explicam na articulação com a totalidade de onde descolam. A partir dos resultados alcançados, podemos inferir que o Estágio Supervisionado em Geografia I, destinado a observação no ensino fundamental e médio, proporciona uma aproximação eficiente e consciente do licenciando com a realidade escolar, na qual, priorizando-se a formação de um professor-pesquisador, se coloca como atividade formativa o desenvolvimento de habilidades didático-pedagógicas voltadas para a pesquisa e a intervenção.


Palavras-chave


Estágio Supervisionado, Geografia, Formação docente.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. I; PIMENTA, S. G. Estágios supervisionados na formação docente. São Paulo: Cortez, 2014.

AQUINO JUNIOR, J. O aluno, o professor e a escola. In: PASSINI, E. Y. Práticas de ensino de geografia e estágio supervisionado. 2° Ed. São Paulo: Contexto, 2015. p. 78-85.

BARREIRO, I. M. F.; GEBRAN, R. A. Prática de ensino: elemento articulador da formação do professor. In: BARREIRO, I. M. F.; GEBRAN, R. A. Prática de ensino e estágio supervisionado na formação de professores. São Paulo: Avercamp, 2006.

CAVALCANTI, L. S. Geografia e práticas de ensino. Goiânia: Alternativa, 2002.

____________. A Geografia e a realidade escolar contemporânea: avanços, caminhos, alternativa. Anais do I seminário nacional: Currículo em movimento: Belo Horizonte, novembro de 2010.

CORTE, A. C. D; LEMKE, C. K. O estágio supervisionado e sua importância para a formação docente frente aos novos desafios de ensinar. Educere: XII congresso nacional de educação, 2015. p. 31001- 31010.

KIMURA, S. Geografia no ensino básico: questões e propostas. São Paulo: Contexto, 2008.

MARQUES, J. P. A “observação participante” na pesquisa de campo em Educação. Educação em Foco, ano 19 - n. 28 – mai./ago. 2016. p. 263-284.

NETO, O. C. O trabalho de campo como descoberta e criação. In: DESLANDES, S. F. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1994. P. 51-66.

PASSINI, E. Y. Prática de ensino de geografia e estágio supervisionado. 2° Ed. São Paulo: Contexto, 2015.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: identidade e saberes da docência. In: PIMENTA, S. G. (Org). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez Editora, 1999. (p. 15 a 34).

___________. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática? 5. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

___________; LIMA, M. S. L. Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poíesis, Vol.3, n° 3 e 4, PP.5-24, 2005.

SILVA, J. A. da. O professor pesquisador e a liberdade do pensamento. In: BECKER, F; e MARQUES, T. B. I. (orgs.). Ser professor é ser pesquisador. 2ª ed. Porto Alegre: Mediação, 2010.




DOI: https://doi.org/10.51539/2594-9616.2020.246428

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.