Customização em massa na indústria automotiva: os casos Scania e Randon∗

André Gustavo Carvalho Machado, Walter Fernando Araújo de Moraes

Resumo


O  objetivo  deste  artigo  é  analisar  como  empresas  pertencentes  à  indústria  automotiva  estão
trabalhando  em  prol  da  customização  em massa  dos  seus  produtos.  Para  isto,  foram  realizados
estudos  de  caso  em  duas  empresas  produtoras  de  veículos.  A  principal  técnica  adotada  para  a
coleta de dados consistiu de entrevistas semi-estruturadas. A análise dos dados ocorreu em quatro
fases: relatórios específicos  foram elaborados para cada caso, envio de relatórios individuais para
cada entrevistado, revisão dos relatórios a partir das considerações de cada entrevistado, análise
cruzada  dos  casos. Como  resultado,  evidenciou-se  que  as  empresas  pesquisadas executam  suas
atividades  de  customização  em  três  diferentes  estágios  da  cadeia  de  valor.  A  utilização  de
componentes modulares e a viabilidade técnica, econômica, mercadológica e legal são os principais
critérios para seleção dos componentes dos produtos a serem customizados. Elementos associados
ao projeto do produto, flexibilidade do processo produtivo e da cadeia de suprimentos e tecnologia
de  informação são habilitadores da customização em massa. Por fim, também foram identificadas
as principais dificuldades para execução da customização em massa.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................