HERANÇA COLONIAL NOS MUSEUS PÚBLICOS DA CIDADE DO RECIFE: A PRESENÇA DO PATRIMONIALISMO NA ESCOLHA DE SEUS DIRIGENTES

Marília Cristina da Silva Araújo, Débora Coutinho Paschoal Dourado

Resumo


Em determinadas regiões brasileiras, particularmente a do Nordeste, as marcas do patrimonialismo
estão fortemente presentes no dia-a-dia da vida e do trabalho da sociedade. Isso tem fomentado o
surgimento de problemas e disfunções na administração de organizações públicas dos diversos
setores. Nomeadamente no setor cultural, no estado de Pernambuco, as organizações parecem
funcionar como instrumentos de manutenção de poder por parte da oligarquia local. Impulsionado
por estas questões, este estudo teve como objetivo central analisar a influência do patrimonialismo
na escolha dos dirigentes dos museus públicos da cidade do Recife. Para tanto, adotou abordagens
qualitativas de pesquisa, através de diferentes métodos ajustados à fase de desenvolvimento da
investigação. Para responder à questão central, a pesquisa usou do método de história de vida,
cuja construção foi baseada na realização de entrevista narrativa com o dirigente selecionado
dentre os casos exemplares. Os resultados revelaram a presença de alguns traços culturais
determinantes sobre o  funcionamento dos museus recifenses. Estas denúncias não têm como
propósito defender um tratamento obrigatoriamente gerencial para estas organizações, mas de
estimular a adoção de práticas de gestão adequadas às necessidades e às especificidades dos
museus.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................