Organizações, Cultura e Natureza: Um estudo sobre os perigos e riscos ambientais do uso de automóveis no mercado brasileiro

Francisco Giovanni David Vieira, Rinaldo Sérgio Vieira Arruda, Wânia Rezende Silva

Resumo


Procurando refletir as relações das
organizações empresariais com a sociedade e
com a natureza, o trabalho aborda a questão
da  definição  cultural de perigo e riscos
ambientais por parte  de  organizações
industriais. A referência empírica para o seu
desenvolvimento foi a  indústria
automobilística que opera no mercado
brasileiro. Procurou-se identificar qual a visão
dessa  indústria  sobre o impacto ambiental
causado  pelo  uso dos automóveis nela
produzidos.  O referencial teórico utilizado
para o estudo foi baseado na  teoria  cultural
do risco. A enquete realizada no estudo levou
em  consideração doze variáveis, e seus
resultados assinalaram uma tendência  da
indústria automobilística em  transferir  as
responsabilidades pela poluição e degradação
ambiental para outros agentes do  sistema
industrial automobilístico. Ao final do estudo,
de caráter exploratório, supõe-se que essa
visão seja compartilhada pela  indústria
automobilística que opera em outros
mercados  além do brasileiro, pois os
mercados  automobilísticos mundiais estão
cada vez mais homogêneos e  as  marcas
estão  cada vez mais presentes em vários
países no mundo inteiro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................