DISCUTINDO TERRITORIALIDADE, REDE E O CONCEITO DE CAMPO: CONTRIBUIÇÕES PARA UMA PERSPECTIVA CONTEXTUALIZADA

Mariana Baldi

Resumo


Este artigo é um ensaio teórico cuja proposta centra-se na análise das contribuições dos conceitos
de territorialidade, rede e campo como permitindo a superação de práticas subordinadas e
descontextualizadas. Adota-se como pressuposto que a análise da territorialidade e da dinâmica da
rede permite uma melhor compreensão das transformações do campo e de sua evolução.
Argumenta-se que para compreender e gerar transformações no campo, a inserção em diferentes
redes é fundamental bem como a prática territorializada da ação. O artigo está estruturado,
primeiramente, no conceito de campo baseado em artigos de DiMaggio e Powell (1991); Scott
(1995) e Misoczky (2003), dentre outros. A discussão sobre redes está inserida no mecanismo
estrutural de imersão social (ZUKIN; DIMAGGIO, 1990) para evitar que se utilize uma abordagem
subsocializada ou sobressocializada. Como salientam Powell et al (2005) são exatamente as
características predominantes da pesquisa de redes que fazem com que as análises de campo e de
rede venham sendo desenvolvidas de maneira desconectadas. A seguir, aborda-se o conceito de
territorialidade, espaço e territorialização e, por fim, são articulados os diferentes conceitos visando
uma maior territorialidade da ação dos pesquisadores organizacionais locais. 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................