GESTÃO POR COMPETÊNCIA NA JUSTIÇA ELEITORAL: IMPLANTAÇÃO, BENEFÍCIOS E DIFICULDADES DO MODELO

Lana Montezano, Bruna Menezes e Silva

Resumo


A Gestão de pessoas por competências tem sido adotada pelas organizações públicas com vistas à melhoria da prestação de serviços. Este artigo descreve a implantação da gestão por competências na Justiça Eleitoral com os benefícios esperados e dificuldades enfrentadas. O estudo caracteriza-se como teórico-empírico, descritivo, com recorte transversal e abordagem quantitativa e qualitativa. Os dados foram coletados com representantes de 22 Tribunais Eleitorais que atuam na implementação da gestão por competência, com aplicação de questionário eletrônico, e analisados com estatística descritiva e análise de conteúdo. Como resultados prevalecentes se teve: 16 Tribunais possuem iniciativas da gestão por competências; as principais ações adotadas são relacionadas ao subsistema de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoal, principalmente de identificação de competências necessárias, alinhado ao aspecto considerado como principal benefício do modelo (Educação Corporativa) e como principal dificuldade a falta de apoio da alta administração e gestores. Recomenda-se novas pesquisas relacionadas a implantação da gestão por competências na esfera pública, inclusive dos efeitos nos resultados organizacionais.


Palavras-chave


Gestão por Competências; Organização Pública; Justiça Eleitoral

Texto completo:

PDF 184-201


DOI: https://doi.org/10.21714/1679-18272019v17n2.p184-201

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




..................................................................................................................................................................................................................................................................................