Brasilidade, Carnaval e Travestismo: considerações para uma análise da fotografia de Pierre Verger

Florilton Tabosa Jr.

Resumo


Além de ser um dos mais renomados fotógrafos do mundo, Pierre Verger é, sobretudo, um brasileiro por adoção. Ou melhor, por escolha própria. Nascido na França em 1902, ele percorre o mundo inteiro como repórter fotográfico depois de perder o último de seus parentes vivos, sua mãe, em 1932. Durante uma de suas viagens pela América do Sul, Verger chega, em 1946, ao Brasil. Apaixona-se pelo país e cria laços que o prenderiam até fevereiro de 1996, quando morre de senilidade na casa em que vivia em Salvador.

Texto completo:

PDF

Referências


AUMONT, Jacques. A imagem. Campinas: Papirus. 1993.

BASTIDE, Roger. Sociologia do folclore brasileiro. São Paulo: Editora Anhembi, 1959.

DAMATTA, Roberto. O que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

DUBOIS, Philippe. O ato fotográfico. Campinas: Papirus, 1993.

JOLY, Martine. Introdução à análise da imagem. 6. ed. Campinas: Papirus, 1996.

LOPES, Denílson. E eu não sou um travesti também? In:

LOPES, Denílson. O homem que amava rapazes e outros ensaios. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2002.

MALYSSE, Stéphane Rémy. Um olho na mão: imagens e representações de Salvador nas fotografias de Pierre Verger. Revista Afro-ásia, Salvador, n. 24. Centro de estudos Afroorientais. FFCH/UFBA. 2000.

NÓBREGA, Cida, ECHEVERRIA, Regina. Pierre Verger: um retrato em preto e branco. Salvador: Corrupio, 2002.

SODRÉ, Muniz. A verdade seduzida: por um conceito de cultura no Brasil. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves Editora, 1988.

TREVISAN, João Silvério. Devassos no paraíso: (a homossexualidade no Brasil, da Colônia à atualidade). 4. ed. Rio de Janeiro: Record, 2000.

VERGER, Pierre. Retratos da Bahia. Salvador: Corrupio, 2002. 288p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

© 1996-2017 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil