A Desconstrução do Nordeste: cinema regional e pós-modernidade no cinema brasileiro

Luiza Cristina Lusvarghi

Resumo


O cinema da Retomada no Brasil deu visibilidade a obras surgidas mediante parcerias entre o estado, as majors e grupos de mídia locais, ou ainda em co-produções com outros países. Alguns destes filmes, nomeados como World Cinema, introduziram seus diretores no mercado internacional. A maioria dessa produção vem do eixo Rio-São Paulo. Na contramão deste movimento, surgem produções mais modestas, como o “Baixio das Bestas”, “Deserto Feliz”, “Cinema, Aspirinas e Urubus”, “Amigos de Risco”, e “Quando nada acontece”. Nelas, o mundo agrário sucumbe à urbanização do mundo global. O Nordeste não é mais o sertão idealizado pelos intelectuais de esquerda da década de 60.

Palavras-chave


nordeste; cinema regional; cinema brasileiro

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Durval Muniz de. A Invenção do Nordeste e Outras Artes. Recife e São Paulo: Massangana e Cortez, 2001.

BARBALHO, Alexandre. A Modernização da Cultura. Políticas para o Audiovisual nos Governos Tasso Jereissati e Ciro Gomes. Coleção Nossa Cultura. Fortaleza: Imprensa Universitária (UFC), 2005.

BRANT, Leonardo (Org.). Diversidade cultural, globalização e culturas locais: dimensões, efeitos e perspectivas. São Paulo: Escrituras; Instituto Pensarte, 2005.

BUTCHER, Pedro. A dona da história: origens da Globo Filmes e seu impacto no audiovisual brasileiro. Dissertação (mestrado): Escola de Comunicação/UFRJ. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2006.

CALIL, Ricardo. A Roliúde Nordestina - Pólo cinematográfico e turístico no interior da Paraíba. Por Ricardo Calil em: Sáb 07 de Apr, 2007 [13:52 UTC] (1406 leituras) http://www.cineclubes.org.br/tiki/tiki-read_article.php articleId=81, 2007.

CANCLINI, Nestor Garcia. Latin American Cinema as Industry and as Culture: its transnational relocation. Keynote for presentation in “Transnational Cinema in Globalising Societies: Asia and Latin América”, Universidad Iberoamericana Puebla and Notthingham Ningbo, Puebla, México, 29-31 de agosto, 2008.

CEVASCO, Maria Elisa. Para ler Raymond Williams. São Paulo, Paz e Terra, 2001.

DUARTE, Eduardo. A estética do Ciclo do Recife. Recife: UFPE, Ed. Universitária, 1995.

FECHINE, Yvana. Grupo ou Núcleo? Guel Arraes como referência, Trabalho apresentado no VII Encontro dos Núcleos de Pesquisa em Comunicação – NP Comunicação Audiovisual, 2007.

FIGUEIRÔA, Alexandre. Cinema Pernambucano: uma história em ciclos. Recife: Fundação de Cultura Cidade do Recife (Coleção Malungo, 2), 2000.

FIGUEIRÔA, Alexandre. Cinema Novo: A Nova Onda do Jovem Cinema e Sua Recepção na França. Campinas (SP), Papirus, 2004.

FIGUERÔA, Alexandre, FECHINE, Yvana (editores). Guel Arraes, um inventor no audiovisual brasileiro. Recife:CEPE, 2008.

IANNI, Octávio. A era do globalismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

LUSVARGHI, Luiza Cristina. “Cidade de Deus e Cidade dos Homens. Pós-modernidade, exclusão social e novas tecnologias na produção audiovisual brasileira”, tese de doutorado: Escola de Comunicação e Artes (ECA-USP). São Paulo: Universidade de São Paulo, 2007.

RIDENTI, Marcelo, Artistas e intelectuais no Brasil pós-1960. Tempo Social, revista de sociologia da USP, v. 17, n. 1

SILVA, Denise Mota da. Vizinhos Distantes, Circulação cinematográfica no Mercosul. São Paulo: Annablume, 2007.

WANG, Shujen. Framing Piracy. Globalization and Film Distribution in Greater China. Lanham, Maryland: Rowman & Littlefield Publihsers, Inc., 2004.

WILLIAMS, Raymond. Marxismo e literatura. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Diretórios e Indexadores: Sumários, LivRe/CNEN, Periódicos UFPE, .periódicos. CAPES (em atualização).

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

© 1996-2017 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil