A Narrativa em Sedição

Márcio Serelle

Resumo


A condenação à morte, neste início de século, de Roberto Saviano, autor de Gomorra, e de Anna Politkovskaya, autora de Putin ́s Russia, foi uma reação extrema que evidenciou a força da ação que a provocou: a agudeza da narrativa e sua capacidade de denúncia contra o poder. Este artigo pretende analisar a potência desses relatos de modo realista-romântico, fundados no testemunho, e a condição dos escritores, notadamente (mas não só) os de não ficção, sentenciados à morte em uma cultura mundializada, com suas implicações políticas, econômicas e, principalmente, para este estudo, midiáticas. O regime de visibilidade conferido a essas obras e autores, celebrizados, acaba por sujeitá-los a outra acusação: a de espetacularização. Percebe-se, assim, naqueles que resistem sob proteção de seus Estados, o mal-estar por ter sobrevivido, expresso em outra forma de testemunho acerca das experiências de uma meia-vida, levada entre exposição midiática e invisibilidade imposta pela ameaça. 


Palavras-chave


narrativa; testemunho; cultura das mídias; roberto saviano

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. O que resta de Auschwitz: o arquivo e a testemunha (Homo Sacer III). São Paulo: Boitempo, 2008.

BLACK, Joel. The reality effect – film culture and the graphic imperative. New York: Routledge, 2002.

BRAGA, José Luiz. Mediatização como processo interacional de referência. In: MÉDOLA, Ana Sílvia; ARAUJO, Denize Correa; BRUNO, Fernanda. Imagem, visibilidade e cultura midiática. Livro da XV COMPÓS. Porto Alegre: Sulina, 2007.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In: CANDIDO, Antonio. Vários escritos. São Paulo: Rio de Janeiro: Duas Cidades, 2004. p. 169-191.

CHARTIER, Roger. A aventura do livro – conversações com Jean Lebrun. São Paulo: Unesp, Imprensa Oficial, 1998.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? Alpiarça: Vega, 2000.

FOWLER, Bridget. A sociological analysis of the Satanic Verses affair. Theory, culture and society. London, Thousand Oaks and New Delhi, v. 17 (1), p. 39-61, 2000.

GENETTE, Gérard. Paratextos editoriais. São Paulo: Ateliê Editorial, 2009.

KELLNER, Douglas. Media culture. London, New York: Routledge, 1995.

LLOSA, Mario Vargas. É possível pensar o mundo moderno sem o romance? In: MORETTI, Franco. O romance, 1: a cultura do romance. São Paulo: Cosac Naify, 2009. p. 17-32.

MORA, Miguel. Enquanto a morte não chega. Folha de S. Paulo. São Paulo, 26 de abril de 2009. Mais! p. 4.

POLITKOVSKAYA, Anna. Putin ́s Russia. New York: Henri Holt and Company, Metropolitan Books, 2007.

RUSHDIE, Salman. Cruze esta linha. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

RUSHDIE, Salman. Os versos satânicos. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

SARLO, Beatriz. Tempo passado – cultura da memória e guinada subjetiva. São Paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2007.

SAVIANO, Roberto. Gomorra. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

SAVIANO, Roberto. La belleza e l ́inferno – scritti 2004-2009. Milano: Mondadori, 2009a.

SAVIANO, Roberto. O contrário da morte – cenas da vida napolitana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009b.

SAVIANO, Roberto. O homem blindado. Entrevista. Folha de S. Paulo. São Paulo, 26 de abril de 2009c. Mais! p. 5-6.

SITI, Walter. O romance sob acusação. In: MORETTI, Franco. O romance, 1: a cultura do romance. São Paulo: Cosac Naify, 2009. p. 165-241.

SONTAG, Susan. Diante da dor dos outros. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

VULTEE, Fred. "Fatwa on the Bunny": news language and the creation of meaning about the middle east. Journal of Communication Inquiry. v. 30 (4). p. 319-316, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

© 1996-2017 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil