A Mídia e os Enquadramentos da Vida das Celebridades: um exercício de análise da atuação de Ronaldo na final da Copa de 1998

Paula Guimarães Simões

Resumo


O objetivo deste trabalho é discutir como a mídia delimita enquadramentos para abordar a vida das celebridades. A noção de enquadramento, ancorada nas contribuições de Gregory Bateson e Erving Goffman, diz respeito àquilo que permite identificar “o que está acontecendo aqui”, ou seja, o tipo de interação que se desenrola em certa situação. À luz dessa discussão, tomamos como objeto de reflexão a atuação do jogador de futebol Ronaldo Nazário de Lima, na final da Copa do Mundo de 1998. A análise revela mudanças no modo como o jogador é posicionado pela mídia, oscilando entre o heroísmo e a humanidade, a celebridade e a ordinariedade, que configuram a imagem desse ídolo.

Palavras-chave


enquadramento; celebridades; ronaldo

Texto completo:

PDF

Referências


BATESON, Gregory. Uma teoria sobre brincadeira e fantasia. In: RIBEIRO, Branca Telles; GARCEZ, Pedro M. Sociolingüística Interacional. (Orgs.) 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: Loyola, 2002. p. 85-105.

BATESON, Gregory. A theory of play and fantasy. In: ______. Steps to an Ecology of mind. Chicago: Univesity of Chicago Press, 2000 [1972]. p. 177-193.

GOFFMAN, Erving. Frame Analysis: an essay on the organization of experience. Boston: Northeastern University Press, 1974.

GOFFMAN, Erving. Footing. In: RIBEIRO, Branca Telles; GARCEZ, Pedro M. Sociolingüística Interacional. (Orgs.) 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: Loyola, 2002. p. 107-148.

HELAL, Ronaldo. Mídia, construção da derrota e o mito do herói. In: HELAL, R.; SOARES, Antonio J.; LOVISOLO, Hugo. A invenção do país do futebol: mídia, raça e idolatria. Rio de Janeiro: Mauad, 2001. p. 149-162.

LASSWELL, Harold. A estrutura e a função da comunicação. In: COHN, Gabriel. (Org). Comunicação e indústria cultural. São Paulo: Nacional, l978. p. 25-37.

LAZARSFELD, Paul; MERTON, Robert. Comunicação de massa, gosto popular e ação social organizada In: COHN, Gabriel. (Org). Comunicação e indústria cultural. 4. ed. São Paulo: Nacional, l978. p. 230-253.

NUNES, Jordão Horta. A sociolingüística de Goffman e a comunicação mediada. Tempo Social, Revista de sociologia da USP, v. 19, n. 2, nov. 2007, p. 253-286.

RIBEIRO, Branca Telles; GARCEZ, Pedro M. (Orgs.). Sociolingüística Interacional. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: Loyola, 2002.

WINKIN, Yves. A nova comunicação: da teoria ao trabalho de campo. Campinas, SP: Papirus, 1998.

WRIGHT, Charles. Natureza e funções da comunicação de massa. In: ______. Comunicação de Massa: uma perspectiva sociológica. Rio de Janeiro: Bloch, 1968. p. 13-26.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Diretórios e Indexadores: Sumários, LivRe/CNEN, Periódicos UFPE, .periódicos. CAPES (em atualização).

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

© 1996-2017 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil