Entre a Compassionalidade e os Tempos Vazios do Acontecimento: matrizes da discursividade visual no fotojornalismo contemporâneo

Benjamim Picado

Resumo


O presente texto explora uma certa tensão que se pode supor atravessar a ligação entre a imagem jornalística e seus imperativos comunicacionais, na sua relação com os modos de trabalhar visualmente a ordem dos acontecimentos. Identificamos as grandes linhas do desenvolvimento desta discursividade visual, a partir das chaves tópicas da ação, assim como os aspectos de reserva moral que as imagens do sofrimento parecem manifestar, relativamente a intensa reiteração dos modelos de dramaticidade mais freqüentes, na história do fotojornalismo. Por fim, examinamos alguns exemplos das premiações mais recentes do World Press Photo, nelas identificando uma forte oposição entre a manifestação dos “tempos fracos”, como matriz para a instalação do olhar fotojornalístico, e a retomada de certos elementos do cânone compassional da representação do histórico nestas imagens. Palavras-chave: fotografia, fotojornalismo, discursividade. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

ISSN 2175-215X

© 1996-2018 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil