Molduras da Caboquice: sentidos identitários nas fotografias de Luiz Braga

Alex Damasceno, Julieth Paula

Resumo


O artigo investiga os processos de significação da “caboquice” nas fotografias de Luiz Braga. Por uma via antropológica, o sujeito caboclo é compreendido como uma complexa designação da cultura amazônica, que supera uma categoria preconceituosa de representação. Analisamos um conjunto de sete imagens, por meio de uma abordagem desconstrutivista baseada nos movimentos metodológicos propostos por Flusser e Kilpp. Ao desmontarmos as molduras (os territórios de significação), concluímos que a identidade do caboclo é construída nas fotografias na relação entre os corpos, os cenários, os instantes e as cores captadas pelo fotógrafo. Todos esses elementos agenciam sentidos identitários e propõem novos emolduramentos da caboquice no imaginário amazônico.

Palavras-chave


Luiz Braga; fotografia; moldura; caboclo; identidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

ISSN 2175-215X

© 1996-2018 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil