Dilemas de uma Potência do Sul Global: A política externa da África do Sul pós-apartheid na agenda internacional de direitos LGBTI

Magno Klein, Danielle Costa da Silva, Pablo Saturnino Braga

Resumo


A legislação da África do Sul é uma das mais progressistas do mundo na proteção dos direitos à população LGBTI. Esse pioneirismo se reflete também em sua política externa, atuando como promotora normativa dos direitos LGBTI. O país apoiou importantes resoluções em foros multilaterais e defendeu o reconhecimento dos direitos LGBTI nas grandes conferências sociais das Nações Unidas. Na primeira seção, a pesquisa caracteriza a clivagem Norte-Sul no campo intelectual e político da agenda internacional dos direitos humanos, destacando as contribuições da atuação dos países do Sul Global no tópico. Num segundo momento, refletimos o perfil da política externa sul-africana na agenda de direitos humanos no período democrático. Nos primeiros anos do novo regime, o país foi uma referência internacional de ativismo pelos direitos humanos, mas com o tempo passou a  priorizar outros interesses sobre a promoção dos direitos humanos, em especial quando estes impõem dilemas para a liderança regional sul-africana. Na terceira etapa, apresentamos a trajetória da promoção internacional dos direitos LGBTI, em que a análise da política externa da África do Sul ilustra os avanços e recuos das potências do Sul para assumir posturas de empreendedorismo normativo no sistema internacional. 


Palavras-chave


Direitos Humanos; Direitos LGBTI; Política Externa da África do Sul

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Magno Klein, Danielle Costa da Silva, Pablo Saturnino Braga

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

I S S N   0 1 0 4  –  7 0 9 4