Variabilidade e Sensação Térmica do Período 1962-2015 na Grande Metrópole Recife-PE, Brasil (Variability and thermal sensation of the period 1962-2015 in the great metropolis Recife-PE, Brazil)

Raimundo Mainar Medeiros, Marcelo Kozmhinsky, Romildo Morant Holanda, Vicente Paulo Silva

Resumo


Com a hipótese de que as tendências climáticas observadas em escala global estejam, também, ocorrendo no Nordeste Brasileiro em especial na grande metrópole Recife, objetiva-se avaliar, analisar, temporal e espacialmente, as tendências climáticas e suas variabilidades e sensação térmica no período de cinquenta e quatro anos (1962-2015) para a grande metrópole Recife-PE, bem como discutir possíveis causas. Espera-se que essas informações possam subsidiar pesquisadores e tomadores de decisão em diversas áreas de atividade, avaliar o nível de desconforto térmico e relacionar o comportamento do clima e a configuração urbana. Utilizaram-se dos dados mensais e anuais de temperatura média e umidade relativa do ar no período de 1962 a 2015, da estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia do município do Recife. Variabilidade de tendência climática observada na temperatura média e umidade relativa do ar em escala global e regional são constatadas no Recife pela serie estudada. O aumento da temperatura média do ar é devido à forte flutuação da tendência de aumento da temperatura mínima do ar. Com o aumento do efeito estufa e do aquecimento do sistema climático global, regional e local, espera-se que os resultados sirvam de auxílio para planejamento de estratégias de adaptação e/ou mitigação ou ainda para extrair informações de condições climáticas favoráveis ao conforto térmico para a população.

 

A B S T R A C T

With the hypothesis that climate trends observed on a global scale are also occurring in the Northeast of Brazil, especially in the great metropolis Recife, the objective is to evaluate, temporally and spatially, the climate trends and their variability and thermal sensation in the period of Fifty-four years (1962-2015) for the great metropolis Recife-PE, as well as discuss possible causes. It is hoped that this information can support researchers and decision makers in various areas of activity, assess the level of thermal discomfort and relate climate behavior and urban configuration. The monthly and annual data of mean temperature and relative humidity of the air from 1962 to 2015, from the meteorological station of the National Institute of Meteorology of the city of Recife, were used. Variability of the observed climate trend in the average temperature and relative humidity of the air in global and regional scale are verified in Recife by the series studied. The increase in the average air temperature is due to the strong fluctuation of the tendency to increase the minimum air temperature. With the increase of the global warming and the global, regional and local climatic system, the results are expected to aid in the planning of adaptation and / or mitigation strategies or to extract information from climatic conditions favorable to thermal comfort.

 

Keywords: variables and climate change, air temperature, relative humidity.

 


Palavras-chave


variáveis e mudanças climáticas, Temperatura do ar, umidade relativa do ar.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


Alcoforado, M.J., Lopes, A., Andrade, H., Vasconcelos, J., 2005. Orientações climáticas para o ordenamento em Lisboa. Lisboa: CEG. 81p. (Relatório nº 4 da Área de Geo-Ecologia).

Alvares, C.A., Stape, J.L., Sentelhas, P.C., Gonçalves, J.L.M., Sparovek, G., 2014. Köppen's climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift 22, 711–728.

Amorim, M.C.C.T., 2005. Intensidade e forma da ilha de calor urbana em Presidente Prudente/SP: episódios de inverno. Geosul 20, 65-82.

Araujo, R.R., 2012. O conforto térmico e as implicações na saúde: uma abordagem preliminar sobre os seus efeitos na população urbana de São Luís-Maranhão. Caderno de Pesquisa 19, 51-60.

Assis, E.S., 2011. Estudo integrado da ilha de calor em áreas urbanas e sua contribuição ao planejamento: o caso de Belo Horizonte, MG. Fórum Patrimônio 4, 69-83.

Brasil, A.P.M.S., Silva, M.E.C., Ribeiro, W.O., 2015. Clima, ambiente urbano e qualidade de vida: uma análise da percepção dos moradores da periferia belenense do Carmelândia sobre o conforto/desconforto térmico. Boletim Geográfico Maringá 33, 60-72.

Bruse, M., 2007. Simulating human thermal comfort and resulting usage patterns of urban open spaces with a Multi-Agent System. In: Wittkopf, St. and Tan, B. K. (eds.): Proceedings of the 24th International Conference on Passive and Low Energy Architecture PLEA 2007, Singapore, p.699-706.

Campos, C.G.C., 2010. Padrões Climáticos Atuais e Futuros de Temperatura do Ar na Região Sul do Brasil e Seus Impactos nos Cultivos de Pêssego e Nectarina. Tese (Doutorado) São José dos Campos, INPE.

Climate Research Unit. Global temperature record. Disponível: http://www.cru.uea.ac.uk/cru/info/warming. Acesso em: 04/09/2009.

Giles, B.D., Balafoutis, C.H., 1990. The Greek heat waves of 1987 and 1988. International Journal of Climatology 10, 505–517.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística., 2014. Estimativa Populacional 2014. Brasília.

INMET. Instituto Nacional de Meteorologia, 2017. Normas climatológicas. Brasília.

IPCC. Intergovernmental Panel on Climate Change, 2007. Climate Change 2007: Working Group I: The Physical Science Basis (Summary for Policymakers). Cambridge.

IPCC. Intergovernmental Panel on Climate Change, 2014. Impacts, Adaptation, and Vulnerability. Part B: Regional Aspects. Working Group II Contribution to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change.

Köppen, W., Geiger, R., 1928. Klimate der Erde. Gotha: Verlagcondicionadas. Justus Perthes.

Kozmhinsky, M. Pinheiro, S.M.G, El-Deir, S.G., 2016. Telhados Verdes: uma iniciativa sutentável. 1 ed. EDUFRPE, Recife.

Labaki, L.C., Santos, R.F., Bueno-Bartholomei, C.L., Abreu, L.V., 2011. Vegetação e conforto térmico em espaços urbanos abertos. Fórum Patrimônio 4, 23-42.

Marengo, J.A., Camargo, C.C., 2008. Surface air temperature trends in Southern Brazil for 1960-2002. International Journal of Climatology 28, 893-904.

Medeiros, R.M., 2016. Fatores provocadores e/ou inibidores de precipitação no Estado de Pernambuco.

Medeiros, R.M., Borges, C.K., Vieira, L.J.S., 2012. Análise climatológica da precipitação no município de Cabaceiras - PB, no período de 1930-2011 como contribuição a Agroindústria. In: Seminário Nacional da Agroindústria - V Jornada Nacional da Agroindústria.

Monteiro, C.A.F., 1976. Teoria e Clima Urbano. IGEO/USP, São Paulo.

Oke, T. R. The heat island of the urban boundary layer: characteristics, causes and effects. In: Cermak, J. et al. (Ed.). Wind Climate in Cities. S.l. : s.n. 81-107. 1995.

Paiva, F.I.B., Zanella, M.E., 2013. Microclimas urbanos na área central bairro da Messejana, Fortaleza/CE. Revista Equador (UFPI) 2, 153-172.

Roth, M., 2007. Review of urban climate research in (sub) tropical regions. International Journal of Climatology, 27, 1859-1873. http://dx.doi.org/10.1002/joc.1591

Rovani, F.F.M., Costa, E.R., Cassol, R., Sartori, M.G.B., 2010. Ilhas de calor e frescor urbanas no bairro Camobi, Santa Maria/RS, em situação atmosférica de domínio da massa polar atlântica no inverno. Revista Brasileira de Climatologia 6, 23-36.

Santamouris, M., 2014. Cooling the cities - A review of reflective and green roof mitigation technologies to fight heat island and improve comfort in urban environments. Solar Energy [Online] 103, 682-703. Disponível: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0038092X12002447. Acesso: abr. 2017.

Santos, K.P.C., Cunha, A.C., Souza, E.S., Costa, A.C.L., 2012. Índices de Tendências Climáticas Associadas à “ilha de calor” em Macapá-AP (1968-2010). Revista Brasileira de Ciências Ambientais 23, 1-16.

Silva, V., Sousa, F., Cavalcanti, E.P., Souza, E., Silva, B.B., 2006. Teleconnections between sea-surface temperature anomalies and air temperature in northeast Brazil. Journal of Atmospheric and Solar-Terrestrial Physics 68, 781-792.

Silva, J.F., Ferreira, H.S., 2015. Santos, M.O. Considerações sobre os estudos em clima urbano. Revista Geama 2, 156-170.

Silva, S.D., Streck, N.A., 2014. Tendências das séries históricas do índice de calor no município de Santa Maria - RS. Ciência Rural 44, 1360-1366.

Souza, M.L., 2002. Mudar a Cidade: uma introdução crítica ao planejamento e à gestão urbanos. Bertrand, Rio de Janeiro.

Varejão-Silva, M.A., 2006. Meteorologia e climatologia. Versão Digital 2, Recife.

Voogt, J.A., Oke, T.R., 2003. Thermal remote sensing of urban climates. Remote Sensing of Environment 86, 370-384.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.1.p016-027

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License