Variabilidade e Tendências das Precipitações Pluviais em Rio do Sul – SC

Pedro Murara, Magaly Mendonça

Resumo


As inundações urbanas compreendem uma das principais problemáticas socionaturais. Conhecer a vulnerabilidade da população atingida pelas inundações é fundamental para a compreensão de ações que visem a mitigar a ocorrência desse fenômeno. Um dos primeiros passos da investigação da vulnerabilidade a inundações é conhecer a dinâmica pluvial da localidade. Nesse contexto, o presente artigo objetivou caracterizar a variabilidade das precipitações pluviais e sua relação com a ocorrência de inundações no município de Rio do Sul, localizado na mesorregião do Vale do Itajaí, no Estado de Santa Catarina. A metodologia envolveu uma intensa análise de dados de precipitações pluviais e registros de inundações, por meio de técnicas estatísticas e aplicação dos índices ClimPACT. Os resultados identificaram a estação de verão como a mais chuvosa e o outono como o período de diminuição nos totais de chuva, no entanto, as chuvas mais intensas ocorrem na estação de inverno, período em que há os maiores registros de inundações. Por fim, evidenciou-se que a região apresentou aumento nos registros dos totais pluviais e tendência à ocorrência de eventos extremos de chuvas.


Palavras-chave


Precipitação Pluvial, Série histórica, Software R, ClimPACT

Referências


Acquaotta, F., Fratianni, S., 2014. The importance of the quality and reliability of the historical time series for the study of climate change. In: Revista Brasileira de Climatologia. n. 10, v. 14 – Jan/Jul.

Acquaotta, F., Venema, V., Fratianni, S., 2015a. Assessment of parallel precipitation measurements networks in Piedmont, Italy. In: International Journal of Climatology. n. 10, v. 14 – Jan/Jul.

Acquaotta, F., Garzena, D., Guenzi, D., et al., 2015b. Co.Rain – Comparing Series of Rain. CoRain v1.0 [Data set] Zenodo. Disponível: http://doi.org/10.5281/zenodo.58478.

Armond, N.B., Sant’anna Neto, J.L. 2017. Entre eventos e episódios: ritmo climático e excepcionalidades para uma abordagem geográfica do clima no município do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Climatologia, v.20, p.5-28.

Barros, V.R., Grimm, A.M., Doyle, E.M.E., 2002. Relationship between temperature and circulation in Southeastern South America and its influence from El Niño and La Niña events. Journal of the Meteorological Society of Japan, 80, 21-32.

Biancotti, A., Destefanis, E., Fratianni, S., Masciocco, L., 2005. On precipitation and hydrology of Susa Valley (Western Alps). In: Geografia Fisica e Dinamica del Quaternario. suppl. VII: 51-58.

EPAGRI/CIRAM. Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina. Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina. Disponível: . Acesso: 13 jan. 2016.

Fraga, N.C., 2005. Vale das Águas Revoltas: sociedade, natureza e políticas públicas anti-enchentes no Vale do Itajaí, (SC) no século XX. Asselvi, Indaial, SC.

Frank, B., 1995. Uma abordagem para o gerenciamento ambiental da bacia Hidrográfica do rio Itajaí, com ênfase no problema das enchentes. Tese (Doutorado) Florianópolis, UFSC.

Frank, B. et al., 1997. Procedimentos adotados na criação do Comitê do Itajaí - Santa Catarina. In: Simpósio da Associação Brasileira de Recursos Hídricos, Vitória: Anais...

Frank, B., 1999. Uma abordagem para gestão ambiental da Bacia do Rio Itajaí, com ênfase para os problemas das cheias. Revista de Estudos Ambientais, v.1, p.5-18.

Frank, B., Pinheiro, A. (Org.), (2003). Enchentes na Bacia do Rio Itajaí: 20 anos de experiências. FURB, Blumenau.

Frank, B., Savegnani, L. (org.), 2009. Desastre de 2008 no Vale do Itajaí. Água, Gente e Política. Agência de Água do Vale do Itajaí, Blumenau.

Grimm, A.M., 2009. Clima da Região Sul do Brasil. In: Cavalcanti, I.F.A., Ferreira, N.J., Silva, M.G.A., Silva Dias, M.A.F. (orgs), Tempo e Clima no Brasil. Oficina de Textos, São Paulo.

Herrmann, M.L., Kobiyama, M., Marcelino, E.V., 2007. Inundação Gradual. In: Herrmann, M.L.P. (org)., Atlas de desastres naturais do estado de Santa Catarina. IOESC Florianópolis.

Herrmann, M.L.P. (org)., 2014. Atlas de Desastres Naturais do Estado de Santa Catarina: período de 1980 a 2010. 2ª ed. atual. e rev. – IHGSC/Cadernos Geográficos, Florianópolis.

Hillesheim, W.T., Neves, L.O., 2015. Análise frequencial e distribuição das chuvas na região de Rio do Sul/SC. In: Ciência e Natura, Santa Maria, v. 37 Ed. Especial SIC, p.119-124.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 1991/2010. 2010. Disponível: . Acesso: 23 jan. 2014.

IPCC., 2012. Intergovernmental Panel on Climate Change. Managing the Risks of Extreme Events and Disasters to Advance Climate Change Adaptation. A Special Report of Working Groups I and II of the Intergovernmental Panel on Climate Change [Field, C.B., V. Barros, T.F. Stocker, D. Qin, D.J. Dokken, K.L. Ebi, M.D. Mastrandrea, K.J. Mach, G.-K. Plattner, S.K. Allen, M. Tignor, and P.M. Midgley (eds.)]. Cambridge University Press, Cambridge, UK, and New York, NY, USA, 582 pp.

IPCC., 2014. Intergovernmental Panel on Climate Change. Climate Change 2014: Impacts, Adaptation, and Vulnerability. Part A: Global and Sectoral Aspects. Contribution of Working Group II to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change [Field, C.B., V.R. Barros, D.J. Dokken, K.J. Mach, M.D. Mastrandrea, T.E. Bilir, M. Chatterjee, K.L. Ebi, Y.O. Estrada, R.C. Genova, B. Girma, E.S. Kissel, A.N. Levy, S. MacCracken, P.R. Mastrandrea, and L.L. White (eds.)]. Cambridge University Press, Cambridge, United Kingdom and New York, NY, USA, p. 1132.

Klein Tank, A.M.G., Können, G.P., 2003. Trends in indices of daily temperature and precipitation extremes in Europe, 1946–99. International Journal of Climatology. 16:3665–3680.

Klein Tank, A.M.G., Wijngaard, J.B., Können, G.P.. 2002. Daily surface air temperature and precipitation dataset 1901–1999 for European Climate Assessment (ECA). International Journal of Climatology, v. 22, p.1441–1453.

Mittersteins, M.R., Severo, D.L., 2007. Análise de variabilidade intrasazonal e interanual da precipitação no Vale do Itajaí com a transformada de ondaletas. In: Dynamis revista tecno-científica. Vol. 13, Nº 01, p. 01-10.

Marengo, J.A., Nobre, C.A., 2009. Clima da Região Amazônica. In: Cavalcanti, I.F.A.; Ferreira, N.J.; Da Silva, M.G.A.J.; Silva Dias, M.A.F. (Orgs.). Tempo e Clima no Brasil. Oficina de Textos, São Paulo.

Monteiro, C.A. de F., 1968. Clima. In: Grande Região Sul. Geografia do Brasil, vol IV. Tomo I, 2ª ed. Cap III, IBGE, Rio de Janeiro. p.115-158.

Monteiro, C.A.F., 1976. Teoria e Clima Urbano. São Paulo: Universidade de São Paulo, Instituto de Geografia.

Monteiro, M., Furtado. S.M., 1995. O Clima do Trecho Florianópolis – Porto Alegre: Uma abordagem Dinâmica. Revista GEOSUL. Florianópolis, nº 19/20.

Monteiro, M., 2001. Caracterização climática do estado de Santa Catarina: uma abordagem dos principais sistemas atmosféricos que atuam durante o ano. Revista GEOSUL. Florianópolis, v.16, n.31, p 69-78.

Monteiro, M., Mendonça, M., 2014. Dinâmica Atmosférica no Estado de Santa Catarina. In: Herrmann, M.L.P. (org). Atlas de Desastres Naturais do Estado de Santa Catarina: período de 1980 a 2010. 2ª ed. atual. e rev. IHGSC/Cadernos Geográficos, Florianópolis.

Murara, P., 2015. Inundações: desastres naturais? Revista Discente Expressões Geográficas. V.1, p. 158-172.

Murara, P., 2016. Adaptação humanas às inundações em áreas urbanas em Rio do Sul, Santa Catarina. Tese (Doutorado), Florianópolis, UFSC.

Murara, P., Ikefuti, P.V., 2017. Análise das precipitações pluviais em Rio do Sul, Santa Catarina. Geografia ensino & pesquisa, v. 21, p. 186, 2017.

Nery, J., 2005. Dinâmica Climática da Região Sul do Brasil. Revista Brasileira de Climatologia, Vol. 1, Nº 1.

Nimer, E., 1979. Climatologia do Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Rio de Janeiro, RJ. p.421.

Rodrigues, M.L.G., Franco, D., Sugahara, S., 2004. Climatologia de frentes frias no litoral de Santa Catarina. Revista Brasileira de Geofísica, v. 22, n.2, p. 135-151.

Swyngedouw, E., 2009. A cidade como um híbrido: natureza, sociedade e “urbanização-ciborgue”. In: Ascelrad, H. (org.) A duração das cidades: sustentabilidade e risco nas políticas urbanas. 2ª ed. Lamparina, Rio de Janeiro.

Wang, X., Chen, H., Wu, Y., 2010. New techniques for the detection and adjustment of shifts in daily precipitation data series. Journal of Applied Meteorology and Climatology, v. 49, p. 2416-2436.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Brasileira de Geografia Física - eISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License