Terreiro do Egito: memórias e resistência em São Luís do Maranhão

Elio Pantoja Alves, Carolina Souza Martins

Resumo


O trabalho descreve e analisa a experiência da busca pela ancestralidade de um grupo de pais e mães de santo, tendo como referência o Terreiro do Egito, considerado território sagrado por antigos moradores e por praticantes do Tambor de Mina, religião de matriz africana presente no Maranhão. O terreiro está localizado na comunidade rural de Cajueiro, às margens da baia de São Marcos, município de São Luís do Maranhão, na porção sudoeste da Ilha do Maranhão que desde os anos de 1980 tem sido ameaçada pela expansão do Complexo Portuário de São Luís e por atividades industriais. Nesse sentido, procura mostrar mais recentemente, como a memória coletiva é acionada diante da ameaça de perda deste território.


Palavras-chave


Comunidades rurais; Memórias; Território sagrado

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de.Refugiados do desenvolvimento: os deslocamentos compulsórios de índios e camponeses e a ideologia da modernização. Travessia. Maio/agosto, 1996. pp. 30-35.

ALVES, Elio de Jesus Pantoja. Repertórios e argumentos da mobilização política: um estudo sobre o Movimento Reage São Luís em São Luís-MA. XX f. 2014. Tese (Doutorado em Sociologia e Antropologia [Sociologia]) – Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 2014.

ALVES, Elio de Jesus Pantoja. Modos de vida, territórios e uma cidade em questão: resistências políticas de comunidades rurais no município de São Luís do Maranhão, Brasil. Revue Orda , v. 1, p. 1-50, 2016

ASSELIM, Vitor. Grilagem: corrupção e violência em terras do Carajás. Imperatriz: Ética, 2009.

FERRETTI, Mundicarmo. A Encantaria de Barba Soeira: Codó, capital da magia negra? São Paulo: Siciliano, 2001

FERRETTI, Mundicarmo. Maranhão Encantado: encantaria maranhense e outras histórias. São Luís: UEMA. 2000.

FERRETTI, Mundicarmo. Lugares Sagrados e Encantarias Maranhenses. Anais da 56ª Reunião Anual da SBPC - Cuiabá, MT - Julho/2004

FERRETTI, Mundicarmo. O Terreiro do Egito e o navio encantado de Dom João. São Luís, 2015. (no prelo)

FERRETTI, S. O Egito na memória da comunidade do Cajueiro. Boletim da Comissão Maranhense de Folclore, nº 60 junho de 2016. São Luís, 2016. Disponível em file:///C:/Users/gedmm/Desktop/BOLETIM-DA-CMF-Nº-60-JUNHO-2016-ISSN-1516-RECUPERADO-FINAL.

Laudo Sócio-Econômico e Biológico para Criação da Reserva Extrativista do Taim. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA-MA. São Luís, 2006.

Laudo Sócio-Econômico e Biológico para Criação da Reserva Extrativista do Taim. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA-MA. São Luís, 2007.

MARTINS, Carolina C. de Souza; ALVES, Elio de Jesus Pantoja. O Terreiro do Egito no contexto das lutas políticas na Ilha do Maranhão. Boletim da CMF nº 61, dezembro 2016.

MAGALHÃES, S. Barbosa. Lamento e Dor. Uma análise sócio-antropológica do deslocamento compulsório provocado pela construção de barragens. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais – PPGCS/UFPA. Belém: UFPA, 2007.

MIRANDA, Ana C. Pires. Unidades de conservação da natureza x Indústrias potencialmente poluidoras: o caso da implantação da Reserva Extrativista de Tauá-Mirim. In: SANT’ANA JÚNIOR; H. A.; PEREIRA, M. J. F.; ALVES, E. J. P.; PEREIRA, C. R. A. (Orgs.). Ecos dos conflitos socioambientais: A RESEX de Tauá-Mirim. São Luís – M. São Luís, EDUFMA, 2009.

MOREIRA LIMA NETO, Bento. Histórias do Porto de Itaqui: crônica. Ideia Criativa: São Luís, 2007.

POLLACK, Michel. Memória, Esquecimento e Silêncio. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, vol. 2, n. 3, 1999.




DOI: https://doi.org/10.22264/clio.issn2525-5649.2017.35.2.do.07

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas