Um gênero colonial? Casamento e cidadania nas Antilhas francesas (séculos XVII-XX)

Myriam Cottias

Resumo


A segunda abolição da escravidão pela França, em 1848,previa uma nova organização da sociedade baseada em critérios morais estritos: família oragnizada em torno de um casamento legitimado pela lei, trabalho, propriedade e poder masculino. Este artigo se propõe a examinar quais foram os efeitos desta transformação social sobre as relações de gênero no seio de uma sociedade que se estruturou sobre a hierarquia racial e a partição entre “Livres” e “Escravos”. 
Palavras-chave: Abolição da escravidão; gênero; Antilhas francesas; colônias francesas; casamento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

             


                          

 

 

  Endereço: Avenida da Arquitetura, s/n, Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) - 10º andar, CEP: 50740-550, Cidade Universitária, Recife-PE, Brasil. Email: editorclio@gmail.com. Fone: +55 (81)2126-8291