O DECLÍNIO DAS LIGAS CAMPONESAS E A ASCENSÃO DOS SINDICATOS: As organizações de trabalhadores rurais em Pernambuco na Segunda República, 1955-1963

Anthony Pereira

Resumo


Enquanto as Ligas Camponesas eram as organizações dominantes nas fileiras dos trabalhadores rurais na zona açucareira de Pernambuco nos anos 1950, os sindicatos de trabalhadores rurais, em 1963, já suplantavam as Ligas em importância. Este artigo analisa como esta mudança na representação dos trabalhadores ocorreu. Defende que os conflitos que permitiram a criação de sindicatos aconteceram em contextos localizados e fragmentados. O Estado determinou os limites do conflito permissível, mas dentro destes limites, resultados locais dependiam da natureza e força das organizações de massa e dos grandes proprietários que se opunham a eles. E finalmente, o Estado era também capaz de assumir alguns dos custos dos proprietários, e deste modo, ratificar sua acomodação aos sindicatos.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

                          

             

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                  contador inserido em 14. Junho. 2018   hits counter html