SIMILITUDES DAS MORFOLOGIAS ESPACIAIS ENTRE O URBANO E O RURAL COLONIAL BRASILEIRO

Mércia Carréra, Leandro Surya

Resumo


Estudo sobre as relações de organização espacial urbano e rural, representada pela vila de Olinda (século XVI) e por uma fazenda beneditina, ambas localizadas na Capitania de Pernambuco, a fim de verificar as possíveis similitudes entre os dois tipo de distribuição

espacial durante o Brasil Colônia. Constata-se uma similitude na forma de ocupação dos espaços urbanos e rurais na Capitania de Pernambuco, a partir da gênese das duas áreas, considerando a estrutura social e de poder vigente: A Igreja, o poder do Estado (representado pela Casa da Câmara e Cadeia e a Casa-grande) e o povo (o arruado e a senzala). Os espaços rurais e urbanos se complementam. O estudo baseou-se na pesquisa bibliográfica, em fontes escritas, iconográficas e cartográficas, levando também em consideração dados arqueológicos.

 

Palavras-chave: Fazenda colonial; núcleo urbano; morfologia espacial.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

             


                          

 

 

  Endereço: Avenida da Arquitetura, s/n, Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) - 10º andar, CEP: 50740-550, Cidade Universitária, Recife-PE, Brasil. Email: editorclio@gmail.com. Fone: +55 (81)2126-8291