“A MIS EN XPO. MUY AMADOS PADRES Y HERMANOS DELA COMPANÍA DE JESU”. A ESCRITA JESUÍTICA SEGUNDO INÁCIO DE LOYOLA.

Luiz Fernando Medeiros Rodrigues

Resumo


A dinâmica expansão da Companhia como um coletivo humano vigoroso por toda a Europa, América e parte das Índias necessitava de canais e vias de comunicação que conservassem a homogeneidade do grupo de jesuítas disperso. A correspondência epistolar aparece como meio privilegiado para conservar e aumentar a relação da “cabeça com os membros e dos membros entre si”. A epístola jesuítica, para além da consolação e da mútua edificação, é antes de tudo pragmática, cujas comunicações são voltadas essencialmente para a ação. O presente artigo tem o objetivo de explicitar a originalidade do modelo epistolar jesuítico, enquanto instrumento de dinamismo missionário individual e do corpo da Companhia, na medida que este influía nas determinações das instruções e facilitava as suas aplicações, segundo o modelo, “governar escrevendo e escrevendo governar”.Palavras chaves: Companhia de Jesus – Cartas Jesuíticas – Edificação – Escrita Colonial

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                          

             

 ISSN: 0102-9487  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com