A TOPOGRAFIA AUSENTE: A PAISAGEM POLÍTICA DA NIEUW HOLLAND NAS VINHETAS DE FRANS POST PARA O MAPA MURAL BRASILIA QUA PARTE PARET BELGIS, 1643-1647

Daniel de Souza Leão Vieira

Resumo


Este texto é uma investigação da paisagem política do Brasil holandês a partir da análise das vinhetas de Frans Post em sua relação para com o espaço cartográfico do mapa de Georg Marcgraf. Após a comparação do efeito corográfico tal como emerge nas vinhetas e nos desenhos de Post (1645), concluimos que as vinhetas e os desenhos divergem entre si quanto às estratégias visuais, apesar da mesma temática na construção cultural de uma paisagem política para a Nova Holanda: os desenhos são topográficos, com implicações de representações do corpo político pátrio; enquanto as vinhetas são a cenografia estereotipada de descrição de costumes de terras estrangeiras. Os primeiros conotam a ideologia orangista e as segundas o republicanismo civil e mercantil na cultura política das Provínicas Unidas dos Países Baixos no século XVII.

Palavras-Chave: Paisagem Política, Brasil Holandês, Frans Post.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                          

             

 ISSN: 0102-9487  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com