DO LITORAL AOS SERTÕES DE ARAROBÁ DE PERNAMBUCO: fronteiras, poder local e sociedade na América portuguesa (1762-1822)

Alexandre Bittencourt Leite Marques

Resumo


Resumo: Durante o período colonial, as áreas mais ao interior do continente da América portuguesa eram taxadas pelos habitantes dos núcleos urbanos do litoral como inóspitas, desertas, sertões, e seus habitantes originais eram designados como selvagens, bárbaros, incultos. Tomando como base esse imaginário construído sobre os sertões, o presente trabalho tem por objetivo analisar, através de uma série de documentos oficiais (cartas, petições, provisões e editais), as práticas sociais e as negociações envolvendo o poder local da vila de Cimbres, nos sertões de Ararobá, e do Governo de Pernambuco e da Coroa portuguesa, durante a passagem do século XVIII para o XIX.

Palavras-chave: sertões de Ararobá; poder local; práticas e negociações

 

Abstract: During the firsts centuries of colonization the more countryside areas of the Portuguese America were called deserts by the inhabitants of the urban centers by the shores. Those areas were called empty, inhospitable, and their inhabitants called savages, uncultured and barbarians. Based on this imaginary built on the countryside areas, this study aims to examine, through a series of official documents (letters, petitions, and notices), social practices and negotiations involving local authorities Village Cimbres in frontiers of Ararobá region, and the Government of Pernambuco and Portuguese crown, during the transition from the XVIIIth to the XIXth centuries.

Keywords: frontiers Ararobá region; local authorities; social practices and negotiations.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

                        

                

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         em 20. Set. 2018 Contador de visitas