O funcionamento da diretoria de agricultura e as solicitações de adiamento de prazo para medição entre 1873 e 1889

Pedro Parga Rodrigues

Resumo


Trata-se de refletir sobre a estrutura e o funcionamento da Diretoria de Agricultura do Ministério de Agricultura, Comércio e Obras Públicas entre os anos de 1873-1889. Importa-nos a atuação desta repartição nos processos solicitação de adiamento do prazo de medição e demarcação de terras e na aplicação das leis agrárias oitocentistas. Ao realizar isto, estaremos refletindo sobre o próprio Estado Imperial brasileiro.

Palavras-chave


Machado de Assis, Segundo Reinado, Diretoria de Agricultura, Estado

Texto completo:

PDF

Referências


ASSIS, Machado. Três Capítulos inéditos do Gênesis. O Cruzeiro. N. 133. Rio de Janeiro.

Brasil, Decreto 5655 de 3 de junho de 1874.

Brasil, Decreto no 2.747 de 16 de fevereiro de 1861 In: Coleção de Leis do Império do Brasil – 1861.

Brasil, Decreto no 2.748 de 16 de fevereiro de 1861 In: Coleção de Leis do Império do Brasil – 1861.

Brasil, Decreto 5.512 de 31 de dezembro de 1873. In: Coleção de Leis do Império do Brasil – 1873.

BRASIL, Relatórios do ministério da justiça. 1873-1889. http://ddsnext.crl.edu/titles (14/02/2019)

CAMPOS, Cônego Simão de Azevedo, “Solicitação de novo prazo para legitimação de posse de terras em Pernambuco”. Fundação Casa Rui Barbosa, Coleção Machado de Assis, Processos: http://www.docvirt.com/DocReader.net/DocReader.aspx?bib=MachadoAssis (14/02/2019)

CARVALHO, José Murilo. A Construção da ordem: A elite política imperial & Teatro das sombras. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1980

CARVALHO, José Murilo de. A Modernização frustrada: A política de terras no Império. Revista Brasileira de História. São Paulo, n. 1, p. 39-57, 1981.

CHALHOUB, Sidney. Machado de Assis Historiador. São Paulo: Cia das Letras, 2003.

CHALHOUB, Sidney; PEREIRA, Leonardo Afonso de M. (org.). A história contada: Capítulos de história social da literatura no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

CHRISTILLINO, Cristiano Luís. Litígios ao sul do Império: a lei de Terras e a consolidação da política da Coroa no Rio Grande do Sul (1850-1880). Tese (Doutorado em História) – Departamento de História, UFF, Niterói, 2010.

DAROSSI, Flávia. A Lei de Terras em Santa Catarina e a política fundiária Imperial: a força do poder local pela Câmara Municipal de Lages e a Sociedade Lageana para Exportar Erva-Mate. Revista história, histórias. Volume 6, número 12, 136-154, agosto/dezembro, 2018.

DIRETORIA DA AGRICULTURA. Arquivo Nacional, Rio de Janeiro, Seção de Guarda Codes, Fundo GIFI, Notação 1B-55, 291; 1B1-36; 4B-13-14, 174-177; 4I-59; 5B-256; 5F-229, 262, 291-292, 361, 464, 602, 605, 6D-60.

DIRETORIA CENTRAL, “Livro de Minutas de 1874. Livro 1: janeiro e fevereiro”, Rio de Janeiro, 1874.

DIRETORIA CENTRAL, “Livro de Minutas de 1874. Livro 2: março e abril”, Rio de Janeiro, 1874. Arquivo Nacional, Rio de Janeiro, Seção de Guarda Codes, Fundo GIFI, Notação 1B1-16. P. 172

DOLHNIKOFF, Miriam. História do Brasil Império. São Paulo: Contexto, 2017.

FOCAULT, Michel. Vigiar e Punir: Nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 1987.

GABLER, Louise. A Secretaria de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas e a modernização do Império (1860-1891). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2012

GOODY, Jack, T. Loan & E, Thompson. Family and inheritance: Rural Society in Western Europe (1200-1800). Cambridge, U.K., and New York, 1998.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e o princípio educativo. In: Cadernos do cárcere. Vol 2. Civilização Brasileira: Rio de Janeiro, 2000.

HAZIN, Elizabeth; GUEDES, Paulo. Machado de Assis e a administração pública federal. Brasília: Senado Federal, 2006.

LINHARES, Manoel Gomes. “Solicitação de regularização de concessão de terras devolutas em Minas Gerais”, Fundação Casa Rui Barbosa, Coleção Machado de Assis, Processos

http://www.docvirt.com/DocReader.net/DocReader.aspx?bib=MachadoAssis (14/02/2019)

MACHADO, Paulo Pinheiro; DAROSSI, Flávia Paula. A política de acesso à terra no Brasil Imperial e a compra de terras devolutas no planalto da província de Santa Catarina. Clio: Revista de Pesquisa Histórica do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Pernambuco, Recife, n. 34.2, 2016.

MAGALHÃES JUNIOR, Raimundo de. Vida e obra de Machado de Assis. Rio de Janeiro:

Civilização Brasileira, 1981.

MARCONDES, Ayrton. Machado de Assis: Exercício de admiração. São Paulo: A girafa editora, 2008.

MATTOS, Ilmar Rohloff. O tempo Saquarema. Rio de Janeiro: Acess, 1994.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, COMÉRCIO E OBRAS PÚBLICAS. Arquivo Nacional. Rio de Janeiro, Seção de Guarda Codes, Notação IA1 5 1, IA1 5, IA1 7

MOTTA, Márcia Menendes. Nas fronteiras do poder: conflito e direito à terra no Brasil do século XIX. Niterói: Arquivo público do Estado do Rio de Janeiro 1998.

MOUTINHO, Irene; ELEUTÉRIO, Silvia (org.). Correspondências de Machado de Assis – Tomo II, 1870-1889. Rio de Janeiro: ABL, 2009. P. 19, 25, 77, 81, 87, 214.

RODRIGUES, Pedro Parga. A Lei de Terras de 1850 e os Relatórios do Ministério da Agricultura entre 1873-1889. Revista Maracanan, Rio de Janeiro, n. 17, p. 103-117, jul./dez. 2017.

SATORELLI, Isabel Cristina; MARTINS, Eliseu. Machado de Assis, Guarda-livros? Estudos Avançados. São Paulo, V. 30, n. 88, p 271-291, setembro/dezembro, 2016.

SALLES, Ricardo. O Império do Brasil no contexto do século XIX. Escravidão nacional, classe senhorial e intelectuais na formação do Estado. Almanack, Vila Mariana, n.4, nov. 2012.

SILVA, Lígia Osório. Terras devolutas e latifúndio: efeitos da Lei de Terras de 1850. UNICAMP: Campinas, 1996.

SILVA, Marcio Antônio Both da. Lei de Terras de 1850: lições sobre os efeitos e os resultados de não se condenar “uma quinta parte da atual população agrícola”. Revista Brasileira de História. São Paulo, 2015.

SMITH, Roberto. A propriedade de terras e transição: estudo sobre a formação da propriedade privada e transição para o capitalismo no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1990.

SCHWARZ, Roberto. Ao vencedor as batatas: forma literária e processo social nos inícios do romance brasileiro. São Paulo: Duas cidades, 1981.

THOMPSOM, E. Paul. Senhores e caçadores: a origem da lei negra. Paz e Terra: Rio de Janeiro, 1997.




DOI: https://doi.org/10.22264/10.22264/clio.issn2525-5649.2020.38.2.19

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas