“Nunca pode, um sequer, ser preso pela ativa guarda”: a Guarda Cívica do Recife e as críticas ao policiamento urbano no século XIX (1876-1890)

Jeffrey Aislan de Souza Silva

Resumo


O artigo analisa aspectos da atuação da Guarda Cívica, instituição criada em 1876 para fazer o policiamento das áreas centrais do Recife. A Guarda Cívica constituiu-se em um dos projetos instituídos para o Recife no século XIX, para combater a criminalidade e disciplinar a população. As praças da instituição deveriam se portar civilizados, polidos e corteses com todos, apresentando a nova maneira de se comportar no ambiente urbano. Contudo, como procuramos mostrar, nem sempre as praças atuaram de acordo com o instituído em seus regulamentos. A imprensa, especialmente os periódicos de restrita circulação apresentaram diversas críticas sobre o funcionamento da instituição.


Palavras-chave


Policiamento Urbano, Guarda Cívica, Recife no Século XIX, Periódicos

Texto completo:

PDF

Referências


BRETAS, Marcos; ROSEMBERG, André. A História da Polícia no Brasil: Balanço e Perspectiva. Topoi, Rio de Janeiro, v. 14, n. 26, p. 162-173. 2013.

CHALHOUB, Sidney; SILVA, Fernando Teixeira. Sujeitos no imaginário acadêmico: escravos e trabalhadores na historiografia brasileira desde os anos 1980. Cadernos Arquivo Edgard Leuenroth, Campinas, v. 14, n. 26, p. 14-47, 2009.

CASTRO, Jeanne Berrance de. “A Guarda Nacional” In: HOLANDA, Sérgio Buarque (Org.). História Geral da Civilização Brasileira, São Paulo: Difel, 1985, t. II v. 4, p.

EMSLEY, Clive. Los modelos de policía en el siglo XIX. In: KAMINSKY, Gregorio; GALEANO, Diego (Orgs.) Mirada (de) uniforme: historia e crítica de la razón policial. 1ª ed. Buenos Aires: Teseo, 2011.

GONÇALVES, Gonçalo Rocha. A transformação liberal do sistema policial português, 1861-1868. In: CARVALHO, José Murilo (Org.) Linguagens e Fronteiras do Poder. 1ª ed. Rio de Janeiro. FGV Editora, 2011, p. 238-246.

HOLLOWAY, Thomas. Polícia no Rio de Janeiro: repressão e resistência numa cidade do século XIX. Tradução Francisco de Castro Azevedo. 1ª ed. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1997.

KALIFA, Dominque. Os lugares do crime: topografia criminal e imaginário social em Paris no século XIX. Topoi. Rio de Janeiro, v. 15, n. 28, p. 287-307, 2014.

LIMA, Emmanuelle Valeska Guimarães. “Não temos governo, não temos polícia...”: os jornais e a crítica aos aparatos policiais no Recife oitocentista (1850-1874). Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2013.

MAIA, Clarissa Nunes. Policiados: controle e disciplina das classes populares na cidade do Recife, 1865-1915. Tese (Doutorado em História), Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2001.

MARTINS, Ana Luiz. Imprensa em Tempos de Império. In: MARTINS, Ana Luiz; LUCA, Tania Regina (Org.) História da Imprensa no Brasil. 2ª ed. São Paulo: Editora Contexto, 2013.

MATTOS, Marcelo Badaró (Org.). Trabalhadores em greve, polícia em guarda: greves e repressão policial na formação da classe trabalhadora carioca. 1ª ed. Rio de Janeiro: Bom Tempo: Faperj, 2004.

ROSEMBERG, André. Para quando o calo aperta os trabalhadores-policiais do Corpo Policial Permanente de São Paulo no final do Império. Locus. Juiz de Fora, v. 15, n. 01, p. 77-90, 2009.

ROSEMBERG, André. De Chumbo e Festim: uma história da polícia paulista no final do império. 1ª ed. São Paulo: Edusp; Fapesp, 2010.

ROSEMBERG, André; LIMA, João Marcelo Maciel. De Foucault a Bittner: uma teoria da polícia é possível? In: SOUZA, Luís Antônio Francisco (Org.) Michel Foucault: sexualidade, corpo e direito. 1ª ed. Marília: Cultura Acadêmica Editora, 2011.

SILVA, Wellington Barbosa. Rebeldes encarcerados: repressão policial durante a Revolução Praieira (Recife, 1848-1849). História Social. Campinas, v. 16, n. 01, p. 29-44, 2009.

SILVA, Wellington Barbosa. Sob o império da necessidade: Guarda Nacional e policiamento no Recife oitocentista (1830-1850). Clio (UFPE). Recife, v. 28, n. 02, p. 1-17, 2010.

SILVA, Wellington Barbosa da (Org.) Uma cidade, várias histórias: o Recife no século XIX. 1ª ed. Recife: Editora Bagaço, 2012.

SILVA, Wellington Barbosa da. Entre sobrados e mocambos: fuga de escravos e ação policial no Recife oitocentista (1840-1850). In: CABRAL, Flávio; COSTA, Robson (Org.) História da Escravidão em Pernambuco. 1ª ed. Recife: Editora da UFPE, 2012.

SILVA, Wellington Barbosa da. Entre a liturgia e o salário: a formação dos aparatos policiais no Recife do século XIX (1830-1850).1ª ed. Jundiaí: Paco Editorial, 2014.

SOUZA, Luís Antônio Francisco. Autoridade, Violência e Reforma Policial. A Polícia Preventiva Através da Historiografia de Língua Inglesa. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, v. 12, n. 22, p. 265-293, 1998.

STORCH, Robert. O Policiamento do Cotidiano na Cidade Vitoriana. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 5, n. 8/9, p. 07-33, set 1984/abril 1985.




DOI: https://doi.org/10.22264/clio.issn2525-5649.2021.39.1.03

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

             


                          

 

 

  Endereço: Avenida da Arquitetura, s/n, Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) - 10º andar, CEP: 50740-550, Cidade Universitária, Recife-PE, Brasil. Email: editorclio@gmail.com. Fone: +55 (81)2126-8291