Projetos de desenvolvimento para o Brasil: imigração, colonização e políticas públicas

Marcos Antônio Witt

Resumo


A elaboração de projetos de desenvolvimento para o Sul da América vinculados à imigração e colonização levava em conta os motivos pelos quais os governos desejavam atrair mão de obra branca, livre e europeia para seus países. Esse artigo tem por objetivo não somente discutir os fatores que embasaram os projetos de desenvolvimento a partir do incentivo imigratório europeu, como também refletir a respeito dos limites desses mesmos projetos no Brasil oitocentista, tendo como foco de análise a imigração alemã para o sul do Brasil.

Palavras-chave


Imigração, Colonização, Políticas públicas, Modernização

Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, Janaina. Conflito social no Brasil: a revolta dos “Mucker”. São Paulo: Símbolo, 1978.

CHAVES, Antônio José Gonçalves. Memórias ecônomo-políticas sobre a administração pública do Brasil. 4.ed. São Leopoldo: Ed. UNISINOS, 2004.

DAVATZ, Thomas. Memórias de um colono no Brasil (1850). Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1980.

DREHER, Martin Norberto. A religião de Jacobina. São Leopoldo: Oikos, 2017.

DREHER, Martin Norberto. O desenvolvimento econômico do Vale do Rio dos Sinos. In: Estudos Leopoldenses. Série História. v. 3, n. 2, jul/dez 1999, p. 49-70.

GALTON, Francis. Hereditary genius: an inquiry into its laws and consequences. Londres: Macmillan and CO., 1869.

GOBINEAU, Joseph Arthur de. Ensaio sobre a desigualdade das raças humanas. Hanovre: Rumpler, Libraire-Éditeur, 1853.

HANDELMANN, Henrique. História do Brasil. In: Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1931.

ISABELE, Arsène. Emigração e colonização na província brasileira do Rio Grande do Sul, na República Oriental do Uruguai e em toda a Bacia do Prata. Tradução de Belfort de Oliveira. Rio de Janeiro: Gráfica Editora Souza, 1950.

KIDDER, Daniel Parrish e FLETCHER, James Cooley. O Brasil e os brasileiros. Esboço histórico e descritivo. v. I e II. São Paulo: Nacional, 1941.

KOSERITZ, Carl von. Imagens do Brasil. São Paulo: Martins, Editora da USP, 1972.

LAZZARI, Beatriz Maria. Imigração e ideologia: reação do parlamento brasileiro à política de colonização e imigração.Porto Alegre: EST; Caxias do Sul: UCS, 1980.

LUNCKES, Mariseti Cristina Soares. Uma colônia alemã para a Ponta das Torres: as razões da instalação. In: Estudos Leopoldenses. Série História. v. 3, n. 2, jul/dez 1999, p. 33-48.

MOREIRA, Paulo Roberto Staudt e MÜGGE, Miquéias Henrique. Histórias de escravos e senhores em uma região de imigração europeia. São Leopoldo: Oikos, 2014.

MÜGGE, Miquéias Henrique. Prontos a contribuir: guardas nacionais, hierarquias sociais e cidadania (Rio Grande do Sul – século XIX). São Leopoldo: Oikos, 2012.

MÜLLER, Telmo Lauro. Negros de Fala Alemã. In: FISCHER, Luís Augusto & GERTZ, René E. (Orgs.). Nós, os Teuto-gaúchos. Porto Alegre: UFRGS, 1996, p. 238-239.

OBERACKER JUNIOR, Carlos Henrique. A contribuição teuta à formação da nação brasileira. Rio de Janeiro: Presença, 1968.

OBERACKER JUNIOR, Carlos Henrique. A colonização baseada no regime da pequena propriedade agrícola. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de (Org.). História geral da civilização brasileira. O Brasil monárquico. Tomo II. Reações e transações. 3º. v. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997, p. 220-244.

PETRONE, Maria Theresa. O imigrante e a pequena propriedade. São Paulo: Brasiliense, 1982.

SCHRÖDER, Ferdinand. A imigração alemã para o Sul do Brasil até 1859. Tradução de Martin Norberto Dreher.Porto Alegre: Edipuc; São Leopoldo: Unisinos, 2003.

SEIDLER, Carl. Dez Anos no Brasil. In: Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul. I Trimestre. Ano X. Porto Alegre: Tipografia do Centro, 1930.

SPLIESGART, Roland. “Verbrasilianerung” und Akkulturation. Deutsche Protestanten im brasilianischen Kaiserreich am Beispiel der Gemeinden in Rio de Janeiro und Minas Gerais (1822-1889). Wiesbaden: Harrassowitz Verlag, 2006.

STEYER, Egon Frederico. Aspirações da população de origem alemã, no Rio Grande do Sul, segundo a imprensa teuto-brasileira. Dissertação (Mestrado em História da Cultura) – Programa de Pós-Graduação em História - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 1979.

TRAMONTINI, Marcos Justo. A Escravidão na Colônia Alemã (São Leopoldo – Primeira Metade do Século XIX). In: Primeiras Jornadas de História Regional Comparada. Porto Alegre: Disc Press, 2000b. (CD-ROM).

TRAMONTINI, Marcos Justo. O Rio Grande do Sul no início da imigração. In: Estudos Leopoldenses. Série História. v. 3, n. 2, jul/dez 1999, p. 9-32.

TRUDA, Francisco de Leonardo. A colonização alemã no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Tipografia do Centro, 1930.

WITT, Marcos Antônio. Em busca de um lugar ao sol: estratégias políticas (Imigração alemã – Rio Grande do Sul – século XIX). 2.ed. São Leopoldo: UNISINOS; Oikos, 2015.

WITT, Marcos Antônio.Política no Litoral Norte do Rio Grande do Sul: a participação de nacionais e de colonos alemães – 1840-1889. Dissertação (Mestrado emHistória da América Latina) - Programa de Pós-Graduação em História – UNISINOS. São Leopoldo, 2001.




DOI: https://doi.org/10.22264/clio.issn2525-5649.2020.38.2.17

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas