Em tempos de guerra: Josué de Castro e as políticas públicas de alimentação no estado novo

Helder Remigio de Amorim

Resumo


O presente artigo tem como objetivo problematizar a trajetória de Josué de Castro em instituições de pesquisa voltadas para o campo da alimentação durante o Estado Novo. A atuação de Josué de Castro nessas instituições colaborou para a publicação de uma das suas obras mais conhecidas, Geografia da Fome (1946).Naquele momento histórico Josué de Castro transcendeu as fronteiras do mundo acadêmico, não apenas na atuação como técnico de instituições alimentares, mas como homem público que, por meio dos seus escritos, buscou atrelar a problemática da fome à competência do Estado.

Palavras-chave


Josué de Castro; Fome; Alimentação; Estado Novo

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE JÚNIOR. A Invenção do Nordeste e outras artes. Recife: FJN, Ed. Massangana; São Paulo: Cortez, 2006.

ANDRADE, Manuel Correia de. Josué de Castro: o homem, o cientista e seu tempo. Estudos Avançados. 11 (29), 1997, p. 169-194.

ARENDT, Hannah. Homens em tempos sombrios. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

BARROS, M.S.C; TARTAGLIA, J.C. A política de alimentação e nutrição no Brasil: breve histórico, avaliação e perspectivas. Alim. Nutr., Araraquara, v.14, n.1, 2003, p. 109-121.

BECKER, Bertha. Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Garamond, 2004.

BERTRAND, Maurice. A ONU. Petrópólis-RJ: Vozes, 1995.

BIZZO, Maria Letícia G.; LIMA, Nísia Trindade. O projeto civilizatório nacional do Instituto de Nutrição da Universidade do Brasil, 1946-1960. Perspectivas (UNESP), v. 37, n. 1, 2010, p. 191-209.

BIZZO, Maria Letícia Galuzzi. Agências internacionais e agenda local: atores e ideias na interlocução entre nutrição e país (1932-1964). Tese (Doutorado em História das Ciências e da Saúde) – Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz, 2012.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009

BURKE, PETER. PALHARES-BURKE, Maria Lúcia Garcia. Repensando os trópicos: São Paulo: Editora da UNESP, 2005.

CARNEIRO, Henrique. Comida e Sociedade. Uma história da alimentação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: O longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

CASTRO, Anna Maria. Nutrição e desenvolvimento: análise de uma política. Tese para o concurso de livre docência em Sociologia: Instituto de Nutrição do Centro de Ciências da Saúde da UFRJ. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro; 1977.

CASTRO, Josué de. Geografia da Fome. A Fome no Brasil. Rio de Janeiro: Edições Cruzeiro, 1946.

CERTEAU, Michel de. A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

DOSSE, François. O Desafio Biográfico. Escrever uma vida. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009.

DOSSE, François. Renascimento do Acontecimento: um desafio para o historiador: entre a esfinge e a fênix. São Paulo: Editora da UNESP, 2013.

DUTRA, Eliana de Freitas. Cultura In: GOMES, Angela de Castro de. História do Brasil Nação: 1808-2010. Vol. 4. Rio de Janeiro: Fundação Mafpre & Editora Objetiva, 2013.

EVANGELISTA, Ana Maria da Costa. Arroz e feijão, discos e livros: histórias e memórias do Serviço de Alimentação da Previdência Social, SAPS. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, 2012.

FERRAZ, César. Os brasileiros e a Segunda Guerra Mundial. Rio de Janeiro: Jorge Zahar; 2005.

GOMES, Angela de Castro. A Invenção do trabalhismo. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2011.

GOMES,Angela de Castro. Ideologia e trabalho no Estado Novo In: PANDOLFI, Dulce (Org.). Repensando o Estado Novo. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas, 1999

HOBSBAWM, Eric. Era dos Extremos. O Breve século XX. 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HOLSTON, John. A cidade modernista. Uma crítica de Brasília e sua utopia. São Paulo: Cia das Letras, 1993.

JUDT, Tony. Pós-Guerra: uma história da Europa desde 1945. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011.

JUDT, Tony. Reflexões sobre um século esquecido, 1901-2000. Rio de Janeiro: Objetiva, 2010.

LENHARO, Alcir. Colonização e Trabalho no Brasil: Amazônia, Nordeste e Centro-Oeste. Campinas: Editora da Unicamp, 1986.

LOPES, Sérgio. O Território do Iguaçu no contexto da “Marcha para Oeste”. Cascavel: Editora da Unioeste, 2002.

MAGALHÃES, Rosana. Fome: uma (re) leitura de Josué de Castro. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1997.

NASCIMENTO, Renato Carvalheira do. A contribuição de Josué de Castro para o sistema e a política nacional de segurança Alimentar e Nutricional. In: SILVA, Tânia Elias Magno (Org.). Josué de Castro. Rio de Janeiro: Fundação Miguel de Cervantes, 2012.

NATAL, Jorge Luiz Alves. Questão Alimentar Nutricional na Política e Economia (1930-1976) - um Vaivém na Periferia da Agenda Pública. Dissertação de Mestrado, Campinas: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade de Campinas, 1982.

NETO, Regina Beatriz. A lenda do ouro verde. Política de Colonização no Brasil contemporâneo. Cuiabá/MT: Ed. Unicem (Apoio Unesco), 2002.

PALLARES-BURKE, Maria Lúcia Garcia. Gilberto Freyre: um vitoriano nos trópicos. São Paulo: Editora da UNESP, 2005.

RELATÓRIO FAO. O estado da segurança alimentar e nutricional no Brasil: um retrato multidimensional, 2014.

REMIGIO, Elizabet Soares de Souza. As Brigadas Muralistas e as campanhas de Arraes. Recife: CEPE, 2016.

REZENDE, Maria José de. Colonialismo, subdesenvolvimento e fome em Josué de Castro. Cadernos de Estudos Sociais. Vol. 19, n.2, jul./dez., 2003, p. 227-245.

REZENDE, Maria José de. Geografia da Fome: um estudo pioneiro sobre a fome no Brasil. In: SILVA, Tânia Elias Magno (Org.). Josué de Castro. Rio de Janeiro: Fundação Miguel de Cervantes, 2012.

RICARDO, Cassiano. Marcha Para Oeste: a influência da bandeira na formação social política do Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio, 1940.

ROLLAND, Denis. O estatuto da cultura no Brasil do Estado Novo: entre o controle de culturas nacionais e a instrumentalização das culturas estrangeiras. In: BASTOS, Elide Rugai. RIDENTI, Marcelo. ROLLAND, Denis (Orgs). Intelectuais: sociedade e política, Brasil-França. São Paulo: Cortez Editora, 2003.

SAID, Edward. Representações do Intelectual. As conferências Reith de 1993. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

SILVA, Mercês de Fátima dos Santos. Josué de Castro, pensamento e ação: a gênese do plano de segurança alimentar. Dissertação (Mestrado em Sociologia). Universidade Federal de Pernambuco: Recife, 2010.

SILVA, Tânia Elias Magno da. Josué de Castro: para uma poética da fome. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 1998.

TOBELEM, Alain. Josué de Castro e a descoberta da fome. Rio de Janeiro: Editora Leitura, 1974.

TOTA, Antonio Pedro. O imperialismo sedutor. A americanização do Brasil da Segunda Guerra. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

VEYNE, Paul. Foucault: seu pensamento, sua pessoa. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

VIZENTINI, Paulo G. Fagundes. Do Nacional-desenvolvimentismo à Política Externa Independente (1945-1964). In: DELGADO, Lucília de Almeida Neves. FERREIRA, Jorge (Orgs.). O Brasil Republicano. O tempo da experiência democrática: da democratização de 1945 ao golpe civil-militar de 1964; v.3. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

ZIEGLER, Jean. Destruição em massa. Geopolítica da Fome. São Paulo: Cortez, 2013.




DOI: https://doi.org/10.22264/clio.issn2525-5649.2017.35.1.do.03

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas