Dos campos de batalha à Corte imperial: a relação entre o Visconde de Pelotas e o Marquês do Herval através de suas correspondências (1869-1879)

André Fertig, Guilherme Gründling

Resumo


O objetivo do artigo é abordar a trajetória de ascensão política dos militares rio-grandenses José Antônio Correa da Câmara (Visconde de Pelotas) e Manoel Luís Osório (Marquês do Herval) na segunda metade do século XIX, principalmente após a Guerra do Paraguai. Com tal finalidade, analisamos as correspondências trocadas entre eles, buscamos compreender o fenômeno histórico do ingresso de militares no sistema político nas últimas décadas do Império do Brasil.

 


Palavras-chave


Militares na política, Guerra do Paraguai, Império do Brasil, Rio Grande do Sul

Texto completo:

PDF

Referências


BOTH, Amanda Chiamentti. A trama que sustentava o Império: mediação entre as elites locais e o Estado imperial brasileiro (Jaguarão, segunda metade do século XIX). Porto Alegre: Edipucrs, 2018.

CÂMARA, Rinaldo. Marechal Câmara: Reflexões Introdutórias a sua Biografia (v.1). Porto Alegre: Livraria do Globo, 1964.

CAMARA, Rinaldo Pereira da. Marechal Câmara: sua vida militar (V.2). Porto Alegre: Livraria do Globo, 1970.

CAMARA, Rinaldo Pereira da. Marechal Câmara: sua vida política (v. 3). Porto Alegre: Livraria do Globo, 1979

FARINATTI, Luís Augusto. Confins Meridionais: famílias de elite e sociedade na fronteira sul do Brasil (1825-1865). Tese de Doutorado. Rio de Janeiro: PPG em História Social do IFCS-UFRJ, 2007.

FERTIG, André. Clientelismo político em tempos belicosos: a Guarda Nacional da Província do Rio Grande do Sul na defesa do Império do Brasil (1850-1873). Santa Maria: Ed. da UFSM, 2010.

FERTIG, André e GRUNDLING, Guilherme. O General Câmara na Guerra do Paraguai através de suas correspondências. Estudios Historicos, n. 10, Rivera, julio 2013.

GEVEHR, Daniel Luciano. Abaixo os miseráveis! Morram os assassinos! – os soldados avançam sempre: a heroicização do Coronel Genuíno Sampaio na batalha contra os Mucker. História: Debates e Tendências – v. 14, n. 1, jan./jun. 2014, p. 49-62.

GOMES, Ângela Maria de Castro (Org.). Escrita de si, escrita da história. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2004

GRÜNDLING, Guilherme de Mattos. Política e Sociabilidade no século XIX: a relação entre o Marquês do Herval e o Visconde de Pelotas. (Mestrado em História). Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. 2019.

HOLLANDA, Sérgio Buarque de. O Brasil monárquico, v. 5: do Império à República. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

LANDÉ, Carl H. A base diádica do clientelismo. In: SCHIMIDT, S; et al. Friends, followers and factions. Tradução de Luiz Alberto Grijó. Berkeley: University of Califórnia Press, 1977.

LIMA, O. G. M. de. Osório. Rio de Janeiro: Biblioteca Militar, 1938.

MARTINY, Carina. “Os seus serviços públicos e políticos estão de certo modo ligados à prosperidade do município”. Constituindo redes e consolidando o poder: uma elite política local (São Sebastião do Caí, 1875-1900). Dissertação (Mestrado em História). Programa de Pós-Graduação em História, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, RS, 2010.

OLIVEIRA, R. P. A monumentalização de Manoel Luís Osório: a construção de uma memória militar nos últimos dias do governo do marechal Floriano Peixoto (1887-1894). Revista Militares e Política. Rio de Janeiro, nº7, jul.-dez, 2010, p.23-50.

OSÓRIO, Luís Joaquim e OSÓRIO, Fernando Luís. História do General Osório. Pelotas: Tipografia do Diário Popular, 2º volume., 1915.

OSÓRIO, Fernando Luís. História do General Osório. Rio de Janeiro: Tipografia de G. Leuzinger & Filhos, 1º volume, 1894.

PADOIN, Maria Medianeira; ROSSATO, Monica (Orgs.). Gaspar Silveira Martins: perfil biográfico, discursos e atuação na Assembleia Provincial. Porto Alegre: Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, 2013

PANIAGUA, Edson Romário Monteiro. A construção da ordem fronteiriça: grupos de poder e estratégias eleitorais na campanha sul-rio-grandense (1852-1867). 2012. 416 f. (Doutorado em História) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2012.

PICCOLO, Helga. Vida política no século 19. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 1991.

ROSSATO, Mônica. Relações de poder na região fronteiriça platina: família, trajetória e atuação política de Gaspar Silveira Martins. Dissertação (Mestrado em História). Universidade Federal de Santa Maria, 2014.

SILVA, V. B. Osório na infância, na adolescência, na família e na imortalidade. Rio de Janeiro: Biblioteca Militar, 1939.

SOUZA, Adriana Barreto de. Experiência, configuração e ação política: uma reflexão sobre as trajetórias do duque de Caxias e do general Osório. Topoi , v. 10, n. 19, jul.-dez. 2009.

VARGAS, J. M. Entre a Paróquia e a Corte: uma análise da elite política do Rio Grande do Sul (1868 – 1889). 276 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

VARGAS, Jonas Moreira. Entre a paróquia e a corte: a elite política do Rio Grande do Sul (1850-1889). Santa Maria: Ed. UFSM, 2010.

VIANA, L. Tuiuti é Osório, Osório é Tuiuti. Rio de Janeiro: Biblioteca Militar, 1940.




DOI: https://doi.org/10.22264/clio.issn2525-5649.2020.38.2.09

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas