As Câmaras e o Povo: a crise antilusitana de 1831 no interior da província da Bahia

Sérgio Armando Diniz Guerra Filho

Resumo


Este artigo analisa acontecimentos políticos ocorridos em vilas do interior da província da Bahia que tiveram como pano de fundo a crise antilusitana de 1831. Tem como foco a atuação das Câmaras, com destaque para vilas do recôncavo baiano, região de grande importância econômica e política para a Bahia. Esse trabalho busca compreender as tensões e conflitos políticos vividos nestas localidades, percebendo: como os acontecimentos, com forte protagonismo de setores populares, confluíram para as ditas câmaras; como este fluxo revelou as formas de atuação política por parte do povo em geral; e as leituras que as autoridades fizeram dos movimentos de rebeldia durante a crise de 1831.

Palavras-chave


Antilusitanismo, Bahia, Câmaras Municipais, Revoltas Populares

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Benedict. Comunidades Imaginadas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

AMARAL, Braz do. História da Independência na Bahia. Salvador: Progresso, 1957.

ARAS, Lina Maria Brandão de. A Santa Federação Imperial (Tese de Doutorado em História Econômica). São Paulo: USP, 1995.

ARAÚJO, Dilton Oliveira de. O Tutu da Bahia:. Salvador: Edufba, 2009.

BARATA, Carlos Eduardo Almeida. A Transmigração da Corte de D. João: Bahia e Rio de Janeiro (1807-1808) in: FLEXOR, Maria Helena Ochi. (org.) Anais do Simpósio Internacional A Família Real na Bahia (1808-2008). Salvador: Instituto Geográfico e Histórico da Bahia; Governo do Estado da Bahia; Fundação Pedro Calmon, 2009.

CARVALHO, Marcus J. M. de. O antilusitanismo e a questão social em Pernambuco, 1822-1848. in: PEREIRA, Miriam Halpern, BAGANHA, Maria Ioannis, SILVA, Maria Beatriz Nizza da, MARANHÃO, Maria José. (orgs.). Emigração e imigração portuguesa: séculos XIX e XX. 1 ed. Lisboa: Editorial Fragmentos, 1993, v. 1, p. 145-160.

FRANÇA, Antônio d’Oliveira Pinto da (org.). Cartas Baianas, 1821-1824. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1980.

GUERRA FILHO, Sérgio A. D. O Povo e a Guerra: Participação das Camadas Populares nas Lutas pela Independência do Brasil na Bahia. (Dissertação de Mestrado) Salvador: UFBa, 2004.

GUERRA FILHO, Sérgio A. D. O Antilusitanismo na Bahia do Primeiro Reinado (1822-1831) (Tese de Doutorado em História Social) Salvador: UFBA, 2015.

GUERRA FILHO, Sérgio A. D. Patriotismo na Guerra da Bahia: tensões e reconfigurações na ordem paternalista: (1822-1823). In: LEAL, Maria das Graças de Andrade e SOUSA, Avanete Pereira. Capítulos de História da Bahia: Independência. Salvador: Assembleia Legislativa da Bahia/Eduneb, 2017.

HOLLANDA, Sérgio Buarque de. A Herança Colonial – sua Desagregação in: __________. (dir.) História Geral da Civilização Brasileira. T. 2, v. 3. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003. p. 13-47.

JANCSÓ, Istvan. & PIMENTA, João Paulo G. Peças de um Mosaico (ou apontamentos para o estudo da emergência da identidade nacional brasileira) in: MOTA, Carlos Guilherme (org.) Viagem Incompleta: A Experiência Brasileira (1500-2000) Formação: Histórias. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2000.

KRAAY, Hendrik. Entre o Brasil e a Bahia: as comemorações do Dois de Julho em Salvador no século XIX. Afro-Ásia, n° 23, 2000, pp. 49-87.

MALERBA, Jurandir. (org.) A Independência Brasileira: Novas Dimensões. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

MALERBA, Sobre o Tamanho da Comitiva. Acervo. Rio de Janeiro, v. 21, nº 1, p. 47-62, jan/jun 2008.

MATTOSO, Kátia M. de Q. Bahia, Século XIX: Uma Província no Império. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1992.

PIMENTA, João Paulo Garrido. Portugueses, americanos, brasileiros: identidades políticas na crise do Antigo Regime luso-americano. almanack braziliense, São Paulo: IEB/USP, nº 03, maio 2006.

PINHO, Wanderley. A Bahia, 1808-1856. in HOLLANDA, Sérgio Buarque de. (dir.) História Geral da Civilização Brasileira: t. II, v 2. São Paulo: Difel, 1972.

REIS, João J. O Jogo Duro do Dois de Julho: O “Partido Negro” na Independência da Bahia in: REIS, João José, SILVA, Eduardo. Negociação e Conflito: A Resistência Negra no Brasil Escravista. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

RIBEIRO, Gladys Sabina. A Liberdade em Construção: Identidade Nacional e Conflitos Antilusitanos no Primeiro Reinado. Rio de Janeiro: FAPERJ/Relume Dumará, 2002.

SILVA, Ignácio Accioli de Cerqueira e. Memórias Históricas e Políticas da Província da Bahia. (vols. III e IV) Salvador: Imprensa Oficial do Estado, 1933.

SOUSA, Avanete Pereira. A Bahia no Século XVIII: poder político local e atividades econômicas. São Paulo: Alameda, 2012.

SOUZA, Iara Lis Carvalho. Pátria Coroada: o Brasil como Corpo Político Autônomo (1780-1831). São Paulo: EdUNESP, 1999.

TAVARES, Luis Henrique Dias. Independência do Brasil na Bahia. Salvador: EdUFBA, 2005.

TURNER, Victor. Dramas, Campos e Metáforas: ação simbólica na sociedade humana. Niterói: EdUFF, 2008.




DOI: https://doi.org/10.22264/clio.issn2525-5649.2020.38.2.20

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas