O senhor da história e as tentações do Baixo São Francisco: a festa de Bom Jesus dos Navegantes em Propriá/SE (1962-1987)

Magno Francisco de Jesus Santos

Resumo


A festa de Bom Jesus dos Navegantes na cidade de Propriá é a principal romaria do Baixo São Francisco, atraindo romeiros de várias localidades dos estados de Sergipe e Alagoas. A procissão foi criada em 1921 e ao longo do século XX passou a evidenciar diferentes culturas políticas, indo da campanha contra o comunismo até a luta em prol da reforma agrária. O propósito desse artigo é compreender as culturas políticas na festa de Bom Jesus dos Navegantes entre 1921 e 1987. Por meio do jornal católico "A Defesa" é possível problematizar as diferentes acepções atribuídas a festividade, assim como a construção da instável relação entre Estado e Igreja.


Palavras-chave


Festa; Igreja; Estado

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Martha Campos. O Império do Divino: festas religiosas e cultura popular no Rio de Janeiro (1830-1900). Rio de Janeiro: Nova Fronteira; São Paulo: Fapesp, 1999.

ANDRADE, Solange Ramos. As devoções marinas na História do Paraná. In: Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH • São Paulo, julho 2011.

BEOZZO, José Oscar. Padres Conciliares Brasileiros no Concílio do Vaticano II: participação e prosopografia (1959-1965). São Paulo, 463f. Tese (Doutorado em História Social). USP, 2001.

BOFF, L. & BOFF, C. Como fazer Teologia da Libertação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1985.

BRITTO, Adelina Amélia Vieira Lubambo de. A Festa de Bom Jesus dos Navegantes em Propriá-SE: História de Fé, espaço de relações sociais e laços culturais. Natal, 82f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) UFRN, 2010.

CARDOSO, Célia Costa. Políticos cassados em Sergipe em 1964. Cadernos do tempo Presente. Nº 2. São Cristóvão-SE, 2009.

CARDOSO, Severiano. Corografia de Sergipe. Aracaju: manuscrito do IHGSE, 1895.

CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 1988, p. 481.

CASTRO, Dom José Brandão de. Homilia de encerramento da Festa de Bom Jesus dos Navegantes de Propriá. In: A Defesa. Ano XXI, nº 418. Propriá, 23-02-1964, p. 2, col. 1-5.

DANTAS, Beatriz Góis; DALLARI, Dalmo de Abreu. Terra dos índios Xokó. São Paulo: Comissão Pró Índio de São Paulo, 1980.

ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano. Trad. Rogério Fernandes. São Paulo: Martins Fontes, 1992, p. 65.

FRANÇA, Alex Sandro do Santos. A Conversão de Dom José Brandão de Castro: a ação social de mediadores religiosos na Diocese de Propriá. Recife, 155. Dissertação (Mestrado em Sociologia). UFPE, 2004.

FREITAS, Oswaldo. A função da Igreja. A Defesa. Nº 639. Propriá, 11-02-1979, p. 4, col. 1.

FRENCH, Jan Hoffman. Atale of two priests and two struggles: liberation theology from dictatorship to democracy in the brazilian northeast. The Americas. N. 63, 2007, p. 409-443.

HALL, Stuart. Notas sobre a desconstrução do “popular”. In: SOVIK, Liv. (org.). Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: EDUFMG, 2003, p. 247-266, p. 260.

MATOS, Henrique Cristiano José. Nossa História: 500 anos de presença da Igreja Católica no Brasil. Tomo 3. São Paulo: Paulinas, 2003.

NASCIMENTO FILHO, Isaías Carlos. Dom Brandão, o profeta do povo de Deus no Baixo São Francisco. Recife, 144f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião). UNICAP, 2012.

NUNES, Verônica Maria Meneses. Laranjeiras: de cidade histórica à encontro cultural: busca de elementos para integração da ação cultural. Rio de Janeiro, 1993. 135 f. Dissertação (Mestrado em Administração de Centros Culturais) – Centro de Ciências Humanas, Universidade do Rio de Janeiro, 1993. Orientadores: Arno Wheling e Beatriz Góis Dantas.

POLLAK, Michel. Memória, Esquecimento, Silêncio. Estudos Históricos. Vol. 2, n 3. Rio de Janeiro, 1989, p. 4.

RÉMOND, René. Por uma História Política. 2ª Ed. Trad. Dora Rocha. Rio de Janeiro: FGV, 2007, p. 36.

SÁ, Antônio Fernando de Araújo. O 1º FASC e a política cultural do Estado autoritário. Cadernos UFS – História. Vol. 1, nº 1. São Cristóvão, 1995, p. 11-16.

SANTOS, Magno Francisco de Jesus. Desastre de Ano Bom: tristes lembranças da festa de Bom Jesus dos Navegantes de 1911 em Aracaju. Caderno do Estudante. Vol. 5. Nº 4. Aracaju, 2006, p. 35-41.

SANTOS, Magno Francisco de Jesus. A súdita do Senhor dos Milagres e os bastidores da Festa de Passos em Sergipe. Revista Horizonte. Vol. 9, nº 20, Belo Horizonte, 2011, p. 9-21.

THOMPSON, Eduard. As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. Trad. Antônio Luigi Negro; Sérgio Silva. Campinas-SP: Unicamp, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas