Imaginária urbana na cidade de vassouras no Rio de Janeiro: a construção de uma memória social republicana

Gerlane Bezerra Rodrigues

Resumo


Este artigo visa examinar a construção da memória social a partir da análise da imaginária urbana na cidade de Vassouras, no estado do Rio de Janeiro. A despeito da tradição historiográfica que apresenta essa urbe como a “cidade dos barões”, marcada por uma identidade aristocrática do período imperial do Brasil, a imaginária urbana reivindica outra leitura, na qual exibe a cidade pela afirmação de uma identidade republicana. Essa perspectiva, só foi possível a partir do contexto de redemocratização do país, momento em que houve um aumento expressivo na promoção de imagens urbanas cujas narrativas incluem memórias antes desprestigiadas, marginalizadas e excluídas do tecido social urbano. Assim, pois, a partir das imagens urbanas erigidas no espaço público, a cidade passa a expressar uma polifonia de memórias, as quais se caracterizam enquanto metáforas de poder.


Palavras-chave


Imaginária Urbana; Memória Social; Democracia

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Regina. A fabricação do imortal: memória, história e estratégias de construção no Brasil. Rio de Janeiro: Lapa/Rococó, 1996.

ABREU, Regina; CHAGAS, Mário (Orgs.). Memória e patrimônio: ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2003.

ABREU, Marcelo. Coleção urbana: imaginária e identidade da cidade. Angra dos Reis: LABHOI PPGH-UFF/SME, 2001.

BALLANDIER, Georges. O poder em cena. Brasília: Uneb, 1982.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 1998. p. 41.

CIRIBELI, Marilda Corrêa. Uma visão histórica sobre Eufrásia Teixeira Leite. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2013.

CHAUÍ, Marilena. Brasil. Mito fundador e sociedade autoritária. 1. ed. São Paulo: Editora Perseu Abramo, 2005 (Coleção História do povo Brasileiro).

FURTADO, Celso. Formação econômica do Brasil. 8. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1968.

FARIA, Sheila Castro de. Identidade e comunidade escrava: um ensaio. Disponível em: http://wwwgogle.com.br/academico> Acesso em: 09 jan. de 2012.

GONDAR, Jô. Quatro proposições sobre memória social. In: GONDAR, Jô; DODEBEI, Vera (Orgs). O que é memória social? Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2005.

GRINBERG, Keila. Onde enterrar Benjamin Benatar? Insight Inteligência (Rio de Janeiro), Rio de Janeiro, v. VIII, n.3, p. 98-104, 2005.

HALBWCHAS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2006.

KNAUSS, Paulo. Imagens urbanas e poder simbólico nas cidades do Rio de Janeiro e de Niterói. 1998. Tese (doutorado em História Social). Universidade Federal Fluminense, Centro de Estudos Gerais, Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Programa de Pós-Graduação em História, Niterói, 1998.

KNAUSS, Paulo. (Coord.) O sorriso da cidade imagens urbanas e história política de Niterói. Niterói: Fundação de Arte de Niterói, 2003.

KNAUSS, Paulo. (Coord.) Cidade vaidosa: imagens urbanas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: 7 Letras, 1999.

KNAUSS, Paulo. O desafio de fazer história com imagens arte e cultura visual. Arte e Cultura UFF. v. 8. p.97-116, 2006.

LAMEGO, Alberto Ribeiro. O homem e a serra. 2ª. ed. IBGE. Conselho Nacional de Geografia, 1963.

MATTOS, João Baptista de. Os monumentos nacionais. A força expedicionária no bronze. Separata - Revista Militar Brasileira, Nºs 1 e 2, jan e jun 1960.

MORAIS, Gerlane, Rodrigues. Monumentos de Vitória da Conquista: Patrimônio Cultural e Discursos de Memórias. (Dissertação de Mestrado em Memória Social, Patrimônio e Linguagem, apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Memória Social, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, 2009).

POMIAN, Krzystof. Coleção. In: Enciclopédia Einaudi. Lisboa v. 1. Memória – História, Edição portuguesa, Imprensa Nacional / Casa da Moeda, 1984.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. Revista Estudos Históricos, v. 5, n. 10, 1992.

RAPOSO, Inácio. História de Vassouras. 2. ed. Niterói: SEEC, 1978..

RIEGEL, Alöis. O culto moderno dos monumentos: sua essência e sua gênese. Goiânia: Editora da UGG, 2006.

STANLEY, Stein. Vassouras: Um município brasileiro do café, 1850-1900. (1. ed. 1957). Tradução por Vera Bloch Wrobel. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

STANLEY, Stein. Grandeza e decadência do café no Vale do Paraíba, com referência especial ao município de Vassouras. São Paulo: Brasiliense, 1961.

SORES, Mariza Carvalho de. Nos atalhos da Memória. Monumentos a Zumbi. In: Cidade Vaidosa. Imagens urbanas do Rio de Janeiro. Coordenação Paulo Knauss. Sette Letras, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas