Pinto Madeira e seu ‘exército de cabras’: conflitos políticos e sociais no Cariri Cearense pós-independência

Ana Sara Cortez Irffi

Resumo


Este artigo discute os meandros de um movimento político ocorrido nos anos de 1831 e 1832, entre as vilas de Crato e Jardim, conhecido como a revolta do Pinto Madeira e seu ‘exército de cabras’. Mais especificamente, é analisada a produção do desenho de uma categoria da população, denominada cabra, composta por elementos ignorantes e mobilizáveis para a realização de revoltas e motins, sobretudo contrários ao governo da Província. Pinto Madeira, comandante das tropas das citadas vilas do Cariri Cearense, se rebelou contra o governo Imperial quando da abdicação de D. Pedro I ao trono Brasileiro. A participação das populações pobres - camponeses, em geral - como soldados de Madeira, produziu uma identificação negativa sobre esses sertanejos. De tal forma que cabra, nesse espaço, passou de uma referência local e cotidiana para uma categoria criada institucionalmente pelo governo provincial.


Palavras-chave


Revolta de Pinto Madeira; Hierarquização social; Cariri Cearense

Texto completo:

PDF

Referências


BRITO, Sócrates Quintino da Fonseca e. A Rebelião de Pinto Madeira: fatores políticos e sociais. Dissertação de Mestrado – UFSC, 1979.

CARVALHO, Marcus J. M. de. "Aí Vem o Capitão-Mor". As eleições de 1828-30 e a questão do poder local no Brasil Imperial. Tempo [en línea], Niterói - UFF, 2002. vol. 7, nº13, p. 157-187, p. 163, 2002.

FIGUEIREDO FILHO. História do Cariri. .v. III. Coedição Secult/ Edições URCA. – Fortaleza: Edições UFC, 2010.

PINHEIRO, Irineu. Joaquim Pinto Madeira. Fortaleza: Imprensa Oficial, 1964. FONSECA, Paulino Nogueira Borges da. Execução de Pinto Madeira perante a Historia e a Execução da Pena de Morte no Ceará. In: Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, tomo 50, 1842.

PINHEIRO, Joao Alfredo de Sousa. Ideologia e Conflito no Nordeste Rural. Rio de Janeiro: Edições Tempo Brasileiro, 1976.

PINHEIRO. Efemérides do Cariri. Coedição Secult/ Edições URCA. – Fortaleza: Edições UFC, 2010.

RIBEIRO, Gladys Sabina. A liberdade em construção: identidade nacional e conflitos antilusitanos no primeiro reinado. Rio de Janeiro: Relume Dumará: FAPERJ, 2002, p. 248.

STUDART, Guilherme. Diccionario Bio-bibliographico Cearense. Fortaleza: Impresso pela Typo-lithographia A Vapor, 1910.

TRAGTENBERG, Maurício. A Revolução Russa. São Paulo, Faísca, 2007.




DOI: https://doi.org/10.22264/clio.issn2525-5649.2017.35.1.al.10

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas