MODERAÇÃO E EXCESSO; USO E ABUSO: OS SABERES MÉDICOS ACERCA DAS BEBIDAS ALCOÓLICAS.

Fernando Sérgio Dumas dos Santos

Resumo


Este artigo vem traçar um amplo painel da tradição de uso terapêutico dos alcoólicos nas sociedades ocidentais, com destaque para a contextualização de duas importantes teorias formuladas durante o século XIX: a do álcool-alimento, atribuída a Liebig, e a poção de Todd. Enfoca, ainda, as mudanças ocorridas na medicina e as críticas à terapêutica pelos alcoólicos, na segunda metade daquele século, abordando a vinculação estabelecida pela medicina entre o alcoolismo e as mazelas da sociedade industrial que se constituía, quando da implantação do processo de trabalho capitalista. Têm destaque, aqui, as teorias da degeneração e da hereditariedade, que tão profundas cicatrizes deixaram nestas sociedades. 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

                        

                

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         em 20. Set. 2018 Contador de visitas