MEMÓRIA DA DITADURA MILITAR ARGENTINA: UM DESAFIO PARA A HISTÓRIA.

Maria Helena Capelato

Resumo


A ditadura militar vigente na Argentina entre 1976 e 1983 deixou marcas profundas na sociedade devido à violência extrema pos-ta em prática pelos representantes do poder. A abertura democrática enfrentou o desafio de administrar os conflitos entre os defensores das "vítimas" da repressão e os responsáveis por ela. As medidas punitivas definidas pela Justiça nos primeiros momentos da abertura e as ten-tativas de anulá-las posteriormente, produziram debates que até hoje mobilizam os argentinos. Justiça, memória e história se mesclam nesse contexto e autores contemporâneos têm demonstrado preocupação com os "excessos de memória" que, na atualidade, impedem a possibilidade de construção da história desse período. A complexa relação entre memória e história é alvo desta análise que procura mostrar ❑ imbrica-mento entre esses dois elementos constitutivos da produção historio-gráfica. Procura refletir, também, sobre os limites e possibilidades da chamada "História do tempo presente" que se vale, sobretudo, da histó-ria oral como ferramenta indispensável na reconstituição do passado recente. 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                          

             

 ISSN: 0102-9487  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com