“CIDADE VIGIADA”, “CIDADE CIVILIZADA”: IMPRESSÕES SOBRE A DIFÍCIL CONVIVÊNCIA ENTRE O PROGRESSO E A POBREZA NO RECIFE IMPERIAL (1830 – 1850).

Grasiela Florêncio Morais

Resumo


Esse trabalho tem como cenário o Recife da primeira metade do século XIX (1830-1850), uma cidade que se pretendia moderna e civilizada. Para isso, contou com as ações empreendidas pelas autoridades citadinas para propor e impor projetos de melhoramentos materiais e morais à capital da província. Ao lado do progresso que se queria imprimir no Recife havia a pobreza que se fazia ostensiva e se espraiava pelos redutos da cidade. Os sujeitos que viviam na pobreza, por sua vez, além de sofrerem com as restrições de sua condição ainda estavam submetidos à vigilância cotidiana das autoridades, portanto o diálogo entre esses atores era tenso. Para discutirmos sobre a temática, nos debruçamos sobre os manuscritos da Câmara Municipal do Recife e das Prefeituras de Comarca, os periódicos Diário Novo e Diário de Pernambuco e os impressos dos Relatórios dos Presidentes de Província.


Palavras-chave


Recife; Progresso;Pobreza

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                          

             

 ISSN: 0102-9487  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com