As companhias colonizadoras no processo da imigração italiana em territorialidades do Vale do Taquari/Rio Grande do Sul

Janaine Trombini, Luis Fernando da Silva Laroque, Ana Paula Castoldi

Resumo


Os imigrantes italianos chegaram ao Brasil no final do século XIX. Na Província de São Pedro do Rio Grande do Sul foram destinados à porção territorial situada na encosta superior do planalto, entre os vales do rio Caí e das Antas e posteriormente em territórios atualmente denominados de Vale do Taquari. O estudo tem como objetivo analisar a influência de companhias colonizadoras no processo de colonização dos imigrantes italianos e seus descendentes em territórios do Vale do Taquari. O método caracteriza-se por uma abordagem qualitativa com análise de conteúdo no que se refere a dados coletados na revisão bibliográfica e pesquisa documental. As companhias colonizadoras evidenciadas no processo de colonização foram Bastos & Companhia, Cia Colonisadora Rio-Grandense e Tchener e Cia, as quais existiram desde o final do século XIX até meados da década de 1920.


Palavras-chave


Companhias colonizadoras; Ocupação; Descendentes de italianos; Vale do Taquari

Texto completo:

PDF

Referências


AHLERT, Lucildo; GEDOZ, Sirlei T. Povoamento e desenvolvimento econômico na região do Vale do Taquari, Rio Grande do Sul – 1822 a 1930. Estudo & Debate, Lajeado, ano 8, n. 1, p. 49-91, 2001.

ARQUIVO Histórico do Rio Grande do Sul. Livro da Estatística dos Immigrantes que entraram na província do Rio Grande do Sul durante o ano de 1888 e seguiram as localidades que se destinaram. c193, 1888.

ARRUDA, Gilmar. Bacias hidrográficas, territórios, paisagens e a história ambiental. In: Revista Porto, Natal, v. 1, p. 11-32, 2011.

BARTH, Fredrik. Os grupos étnicos e suas fronteiras. In: ______. O guru, o iniciador e outras variações antropológicas. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2000. p. 25-67.

BEIGUELMAN, Paula. A crise do escravismo e a grande imigração. São Paulo, Brasilioise, 1985.

BERGAMASCHI, Heloisa. Eberle; GIRON, Loraine Slomp. Terra e Homens: Colônias e colonos no Brasil. Caxias do Sul: EDUCS, 2004.

BRASIL. Assembléia Geral. Lei nº 504, de janeiro de 1854. Disponível em: . Acesso em: 4 nov. 2016.

BRASIL. Assembléia Geral. Lei nº 601, de 18 de setembro de 1850. Disponível em: . Acesso em: 4 nov. 2016.

CABRAL, Luiz Otávio. Revisando as noções de espaço, lugar, paisagem e território, sob uma perspectiva geográfica. Revista de Ciências Humanas, Florianópolis, EDUFSC, v. 41, n. 1-2, p. 141-155, abr./out. 2007.

COSTA, Rovílio. Imigração italiana no Rio Grande do Sul. 2. ed. Caxias do Sul: EST/EDUCS, 1986.

CYRNE, Candido da Silva. Indicadores de gestão em propriedades produtoras de leite do Vale do Taquari/RS: um estudo comparativo com as propriedades da região da Galícia/Espanha. 220 f. Tese (Doutorado em Ambiente e Desenvolvimento) – UNIVATES, Lajeado, 2015.

DE BONI; Luis A.; COSTA, Rovílio. Far la América: a presença italiana no Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Rioceli, 1991.

FAVARO, Cleci Eulália. Os “italianos”: entre a realidade e o discurso. In: BOEIRA, Nelson; GOLIN, Tau (Coord.). História Geral do Rio Grande do Sul. Passo Fundo: Méritos, v. 2 – Império, p. 301-319, 2006.

FERRI, Gino. Muçum: princesa das pontes. Caxias do Sul: prefeitura Municipal de Muçum. 1988.

FERRI, Gino. Encantado II: sua história, sua gente. Encantado: AJP, 2007.

FREITAS JÚNIOR, Augusto Teixeira. Terras e colonização: anotados e editados por TFJ Rio de Janeiro: Garnier, 1882.

FROSI, Vitalina Maria; MIORANZA, Ciro. Imigração italiana no nordeste do Rio Grande do Sul: processos de Formação e Evolução de uma Comunidade Ítalo-Brasileira. Porto Alegre: Movimento, 1975.

FUNDAÇÃO DE ECONOMIA E ESTATÍSTICA - FEE. Governo do Estado do Rio Grande do Sul – RS. 2013. Disponível em: Acesso em 01 de julho de 2015.

GIRON, Loraine Slomp; HERÉDIA, Vania. História da imigração italiana no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: EST Edições, 2007.

GIRON, Loraine Slomp; CORSETTI, Berenice. As companhias de colonização - A reprodução do sistema colonial. In: BONI, Luis A. de (Org.). Presença italiana no Brasil. v. 2. Porto Alegre: EST; Torino: Fondazione Giovanni Agnelli, 1990. p. 483-502.

HERÉDIA, Vânia Beatriz Merlotti. Contexto histórico da Itália antes da unificação. In: RIBEIRO, Cleodes Maria Piazza; POZENATO, José Clemente. (Orgs). Cultura, Imigração e Memória: percursos e horizontes, 25 anos do ECIRS. Caxias do Sul: EDUCS, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Projeto de divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas. [S.l.], 2008.

IOTTI, Luiza Horn. O olhar do poder: a imigração italiana no Rio Grande do Sul, de 1875 a 1914, através dos relatórios consulares. Caxias do Sul: EDUCS, 1996.

IOTTI, Luiza Horn (Org.). Imigração e colonização: legislação de 1747-1915. Porto Alegre: Assembléia Legislativa do Estado do RS: Caxias do Sul: EDUCS, 2001.

HAESBERT, Rogério. Região, regionalização e regionalidade: questões contemporâneas. Antares (Letras e Humanidades), Caxias do Sul, n. 3, jan./jun. 2010.

KARAM, Elaine Maria Consoli. Raízes da Colonização: em destaque a Colônia Guaporé e o município de Dois Lajeados. Porto Alegre: CORAG, 1992.

LANDO, Aldair M; BARROS, Eliane C. Capitalismo e Colonização – os alemães no Rio Grande do Sul. In: DACANAL, José H; GONZAGA, Sergius. RS: imigração e colonização. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1996. p. 9-33.

LEVI, Giovanni. Sobre a Micro-História. In: BURKE, Peter (org.). A escrita da História: Novas Perspectivas. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1992.

MANFROI, Olívio. A colonização italiana no Rio Grande do Sul: implicações econômicas, políticas e culturais. 2. ed. Porto Alegre: EST, 2001.

MAPA da Colônia Guaporé. A colônia Guaporé, o porto fluvial de Muçum e as companhias de navegação: nordeste do RS – 1982-1950. In: TEDESCO, João C; NEUMANN, Rosane M. (org.). Colonos, colônias e colonizadoras: aspectos da territorialização agrária no Sul do Brasil. Porto Alegre: Letra&Vida, 2015. p. 217- 245.

MAPA das Terras de Francisco dos Santos Pinto do ano de 1887 - Mappa do Municipio da Estrella com as modificações necessárias as suas actuaes divisas 1887 - Planta das terras concedidas pelo Governo Geral a José Francisco dos Santos Pinto. Arquivo Histórico de Lajeado. 1887. Escala 1:160.000.

MOREIRA, Ruy. Pensar e ser em Geografia. São Paulo: Contexto, 2007.

PESAVENTO, Sandra. RS: Agropecuária colonial e industrialização. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1983.

PLANTA de José Francisco dos Santos Pinto do ano de 1878 - Propício, J. Planta das terras concedidas pelo Governo Geral a José Francisco dos Santos Pinto. Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul. 1878. Escala 1:120.000.

REGISTRO de Immoveis Encantado de 19/07/1915. Transcripção de Immoveis nº 1, ano 1915. Linha Ricardo. nº 5, de 19 de julho de 1915, p. 1.

REGISTRO de Immoveis de Lajeado de 05/06/1894. Transcripção de Immoveis nº 3, ano 1894. Rural. nº 5 de 5 de junho de 1894, p. 1.

REGISTRO de Immoveis Lajeado de 02/04/1895. Transcripção de Immoveis nº 3, ano 1894. Terras no Mussum. nº 76 de 2 de abril de 1895, p. 14.

REGISTRO de Imóveis Lajeado de 10/06/1897. Transcripção de Immoveis nº 3, ano 1894. Terras. nº 387 de 10 de junho de 1897, p. 86.

REGISTRO de imóveis. Transcripção de Immoveis nº 3, ano 1894. Quatro colônias de terras, n. 530, 24 mar. 1898. p. 119.

REGISTRO de Immoveis Lajeado de 24/09/1899. Transcripção de Immoveis nº 3 A, ano 1898. Anta Gorda. nº 842 de 24 de setembro de 1899, p. 37.

REGISTRO de Immoveis Lajeado de 30/09/1901. Transcripção de Immoveis nº 3 A, ano 1898. Arroio Jacaré. nº 1036 de 30 de setembro de 1901, p. 77.

REGISTRO de Immoveis Lajeado de 14/12/1901. Transcripção de Immoveis nº 3 A, ano 1898. Margem direita do Rio Guaporé. nº 1052 de 14 de dezembro de 1901, p. 81.

REGISTRO DE IMÓVEIS. Transcripção de Immoveis nº 3B, ano 1906. Duas e meia colônias de terras nº 7, 8, 9 no Travesseiro, n 1446, 23 nov. 1906. p. 51.

REGISTRO DE IMÓVEIS. Transcripção de Immoveis nº 3B, ano 1910. Município de Lajeado, 3º distrito – Fão, n. 1826, 17 nov. 1910. p. 64.

REVEL, Jacques. Micro-história, macro-história: o que as variações de escala ajudam a pensar em um mundo globalizado. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 15, n. 45, p. 434-590, set/dez. 2010.

TEDESCO, João Carlos; BALBINOT, Giovani. A colônia Guaporé, o porto fluvial de Muçum e as companhias de navegação: nordeste do RS – 1982-1950. In: TEDESCO, João C; NEUMANN, Rosane M. (Org.). Colonos, colônias e colonizadoras: aspectos da territorialização agrária no Sul do Brasil. Porto Alegre: Letra&Vida, 2015. p. 217-245.

TROMBINI, Janaíne. KREUTZ, Marcos. Mapa com a localização das Microrregiões do Vale do Taquari. 2015. Adaptação a partir do mapa do acervo do Projeto Desenvolvimento Econômico e Sociocultural na Região Vale do Taquari. Lajeado. Univates.

TROMBINI, Janaíne; KREUTZ, Marcos. Mapa com áreas de colonização no Vale do Taquari. Adaptação a partir do mapa do acervo do Projeto Desenvolvimento Econômico e Sociocultural na Região Vale do Taquari. Lajeado: Univates, 2015.

VEDOY, Moisés Ilair Blum. Contatos interétnicos: sesmeiros, fazendeiros, imigrantes alemães e indígenas Kaingang em territórios das bacias hidrográficas do Taquari-Antas e Caí. 2015. 100 f. Monografia (Graduação) – Curso de História, Centro Universitário UNIVATES, Lajeado, 2015.




DOI: https://doi.org/10.22264/clio.issn2525-5649.2017.35.2.al.02

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 .

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores:

                    

                                   

 

eISSN: 2525-5649  Av. da Arquitetura, s/n CFCH-10°Andar, CDU - Recife-PE - CEP: 50740-550 Fone:+55(81)2126-8292  editorclio@gmail.com

                                                                                                                                                                         desde 20. Set. 2018  Contador de visitas