JUVENTUDE POBRE E O ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL: OS SENTIDOS COMPARTILHADOS NA MÍDIA IMPRESSA EM PERNAMBUCO

Thiago Silva Lacerda, Fatima Maria Leite Cruz

Resumo


A imprensa no Brasil tem historicamente construído representações sobre a juventude em situação de vulnerabilidade social e sobre as políticas públicas voltadas a esta população. Este artigo apresenta uma análise da mídia impressa pernambucana com o objetivo de compreender como se tem produzido visibilidade à política de abrigamento de jovens. Utilizamos como método a análise documental de matérias jornalísticas dos três jornais de maior expressão no Estado de Pernambuco no período do ano 2009 ao ano 2014, tomando como referência a Teoria das Representações Sociais. Conferimos que a construção de sentidos em torno da política de abrigamento se estrutura em thematas que colocam em oposição a ideia de bem versus mal, e estrutura as relações em torno do acolhimento de forma a gestar linhas de argumentação que atestam a incapacidade das famílias pobres em educar seus filhos, bem como atribuem ineficiência da Assistência Social ao conduzir as medidas de abrigamento.

 


Palavras-chave


Juventude, Acolhimento Institucional, Abrigo, Teoria das Representações Sociais

Texto completo:

PDF


 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


                                         INDEXADORES

       
 
 
  
 
   
 
 
                                          BUSCADORES 
                                  


                                                      
                                           
                                              MÉTRICAS 
 
GOOGLE ACADÊMICO: https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&user=BbrMvUMAAAAJ