CONCEPÇÕES DE INOVAÇÃO PEDAGÓGICA COMPREENDIDA POR PROFESSORES DO NÍVEL TÉCNICO DE ENSINO NA ÁREA DE SAÚDE

Gabrielly Laís de Andrade Souza, Gleize Cristina França de Barros, Marcos Alexandre de Melo Barros

Resumo


Este estudo visa compreender quais as concepções sobre inovação pedagógica dos professores na
área de saúde que atuam na modalidade de ensino técnico. A metodologia foi baseada no estudo
descritivo, com abordagem qualitativa, desenvolvido com a participação de 11 enfermeiros
educadores de um curso Técnico de Enfermagem, de caráter privado, situado na região nordeste do
país. Pertence à Mesorregião do Agreste Pernambucano. A coleta de dados foi realizada por meio
de entrevistas semiestruturada, que seguiu um roteiro pré-estabelecido, com questões relacionadas
às concepções do educador sobre inovações pedagógicas. Os resultados da pesquisa evidenciaram
que os professores que atuam na área de saúde no ensino técnico apresentam em sua maioria um
conhecimento incipiente ao que se remete a inovação pedagógica, evidenciando limitações para
uma prática inovadora. No entanto existe uma preocupação no campo da formação docente para
que a mesma possa estimular o desenvolvimento de inovação em sua prática.Sobre a relevância e a
pertinência deste trabalho para a área de pesquisa, podemos destacar a sua contribuição para a
produção na área, a partir da identificação da fragilidade de conhecimento frente a técnicas de
ensino e a importância de reestruturar os programas de formação de profissionais na área de saúde.
Introduzindo nessas formações conhecimentos que auxiliem no desenvolvimento de práticas
pedagógicas inovadoras, com o objetivo de melhorar a qualidade na educação nos níveis técnicos e
contribuir na formação dos profissionais de saúde que desejam atuar como docentes.


Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, M.R.T.C. A docência no ensino técnico de enfermagem: concepções experiências e

desafios. SÃO PAULO, f. 91, 2008. 95 p Dissertação (CEDESS) - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO

PAULO, 2008. Disponível

em:. Acesso em: 11 nov.

BARTMANN, M. Evolução histórica dos cursos de auxiliar e técnico de enfermagem no contexto

sociopolitico-economico do Brasil. Boletim Tecnico do Senac, Rio de Janeiro, v. 23, n. 3, p. 26-33,

set./dez.

BORGES, T.S.; ALENCAR, G. Metodologias Ativas na Promoção da Formação Crítica do Estudante: O

Uso das Metodologias Ativas como Recurso Didático na Formação Crítica do Estudante do Ensino

Superior. Cairu em revista. jul/ago 2014, ano 03, n° 04, p. 1 19-143.

BRASIL. Ministério da Educação; Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES n 3/2001 -Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Diário Oficial da

União (Brasília). 2001 Nov 09.

CARBONELL, J. La aventura de inovar: el cambio en la escuela. Madrid: Morata, 2001.

CASTANHO, M.E. Professores de ensino superior da área da saúde e sua prática pedagógica.

Interface Comum Saúde Educ. 2002;6(10):51-61.

CORDEIRO, V.J. Prática Pedagógica no rocesso de ensino aprendizagem: estudo de caso na escola

profissionalizante SENAC/CONCORDIA, SC. B. Téc. Senac: a R. Educ. Prof., Rio de Janeiro, v. 36, n.3,

set./dez. 2010.

DRUMOND, J.C. Inovações educacionais no Brasil e constituição do sujeito. Revista Vertentes, São

João del – Rei, MG, n.29, jan./jun.2007.

FERRETTI, C. J. A inovação na perspectiva pedagógica. In: GARCIA, Walter E. (Coord.). Inovação

educacional no Brasil: problemas e perspectivas. 3. ed. São Paulo: Autores Associados, 1995.

FERREIRA, J.M.A. Os reflexos da formação inicial na atuação dos professores enfermeiros. Rev Bras

Enferm. 2008;61(6):866-71.

IMBERNÓN, F. Inovar o ensino e a aprendizagem da Universidade. Ed. Cortez. Vol.40. São Paulo,

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec;

NORO, L.R.A. et al. O professor (ainda) no centro do processo ensino-aprendizagem em

Odontologia. Revista da ABENO • 15(1): 2-11, 2015.

OLIVEIRA, M.M. Como fazer pesquisa qualitativa. 7. ed. revista e atualizada. Petrópolis, RJ: Vozes,

PEREIRA, W.R.; TAVARES, C.M.M., Práticas pedagógicas no ensino de enfermagem: um estudo na

perspectiva da análise institucional Rev Esc Enferm USP 2010; 44(4):1077-84PERRENOUD, P. A

prática reflexiva no ofício de professor: profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre: Artmed;

PINTO, A. S. S.; BUENO, M. R. P.; SILVA, M. A. F. A.; SELLMAN, M. Z. & KOEHLER, S. M. F. Inovação

Didática - Projeto de Reflexão e Aplicação de Metodologias Ativas de Aprendizagem no Ensino

Superior: uma experiência com “peer instruction”. Janus, Lorena, ano 6, n. 15, 1jan./jul., 2012,

pp.75-87.

RODRIGUES, C.C F M., et al . Ensino inovador de enfermagem a partir da perspectiva das

epistemologias do Sul. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro , v. 20, n. 2, p. 384-389, jun. 2016

. Disponível em . acessos

em 11 nov. 2018. http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20160053.

SANTOS. R.A. Práticas declaradas inovadoras no ensino superior com o uso das tecnologias da

informação e comunicação. 2016. 180f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática e

Tecnologia). Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, Recife – PE, 2016

SILVA, E. F. Novas aulas inovadoras da universidade. Campinas, SP: Papirus, 2011.

TOSCHI, M. S Apresentação. In: TOSCHI, M. S (org.) Leitura na tela: da mesmice à inovação. Goiânia:

PUC-GO, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Av. Prof. Moraes Rego, 1235 - Cidade Universitária, Recife - PE, 50670-901.