A CIÊNCIA É MASSA: ANIMAÇÕES STOP-MOTION COMO ESTRATÉGIA DIDÁTICA EM CIÊNCIAS

Heytor Victor Pereira da Costa Neco, Marília de França Rocha

Resumo


A importância dos vídeos na educação tem sido evidenciada nos últimos anos, quando os materiais
produzidos para sala de aula passaram a ser produzidos em sala de aula. Além disso, atualmente,
sabe-se que os estudantes buscam vídeos mais diretos, curtos e que tornem o processo de
aprendizado mais rápido. No entanto, quando se trata da ciência, muitos desses vídeos apresentam
conceitos descontextualizados, o que leva a simplificação da ciência e acaba não contribuindo
positivamente como esperado. Diante disso, o objetivo desse trabalho foi produzir micrometragens
de animação a partir da leitura de artigos de revistas científicas e relatar a experiência em uma
oficina de stop motion, técnica de animação que utiliza materiais de baixo custo, como massa de
modelar, para criar personagens modeláveis e que são fotografados em sequência para criar a
ilusão que estão se mexendo. Realizada na Universidade de Pernambuco, a oficina durou três
manhãs e os participantes, estudantes de graduação e mestrado, produziram vídeos sobre mitose e
metamorfose. A técnica de stop motion apresenta um impacto maior na educação quando o próprio
estudante a realiza, uma vez que envolve a modelagem “foto-a-foto”, auxiliando na compreensão
de que processos biológicos não acontecem individualmente, mas ao mesmo tempo.


Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, J. A; MISKULIN, R. G. S; MISKULIN, M. S. Gerenciamento de projetos de produção de

vídeos de divulgação científica. Actas Foro ibero-americano de comunicação e divulgação científica,

, Campinas. Disponível em:

http://www.oei.es/forocampinas/PDF_ACTAS/COMUNICACIONES/grupo6/012.pdf >.

MARTINS, G. et al. Análise da produção de vídeos didáticos de Biologia Celular em stop motion

com base na Teoria Cognitiva de Aprendizagem Multimídia. Revista Brasileira de Ensino de Ciência

e Tecnologia., v.10, n.3, p.185-205, 2017.

NECO, H.V.P.C. Educação para a Ciência: a popularização dos recursos eletrônicos na sala de aula.

Revista Direcional Educador, v.123, p.24-25, 2015.

PIMENTA, C. S. et al. Stop Motion Tudo Acaba em Pizza. Anais do XVII Expocom 2010, São Paulo.

Disponível em: < http://www.intercom.org.br/papers/regionais/sudeste2011/expocom/EX24-0168-1.pdf >.

SOARES, M. C. et al. O ensino de ciências por meio da ludicidade: alternativas pedagógicas para

uma prática interdisciplinar. Revista Ciências & Ideias, v. 5, n.1, p. 83-105, 2014.

THOMAS, A.; TUFANO, N. Stop Motion Animation. In: KNOBEL, M.; LANKSHEAR, C. (Eds.). DIY

Media: creating, sharing and learning with new technologies. Nova York: Peter Lang, p.161-183,


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Av. Prof. Moraes Rego, 1235 - Cidade Universitária, Recife - PE, 50670-901.