ASTRO AGRESTE: A EXPERIÊNCIA DE UM GRUPO DE ASTRONOMIA

José Carlos De Medeiros Junior, Tassiana Fernanda Genzini De Carvalho

Resumo


O ensino da astronomia tem um caráter interdisciplinar e suas temáticas despertam grande interesse ao público, em geral. Percebendo este potencial, foi criado o Grupo de Astronomia Astro Agreste, em 2017, com o objetivo de desenvolver trabalhos de ensino e divulgação da astronomia na região do Agreste Pernambucano, que é tão carente nessa área. Este trabalho, portanto, trata-se de um relato de experiência, cujo objetivo é trazer a história de formação e consolidação desse grupo, ao mesmo tempo em que refletimos sobre o seu papel dentro do cenário regional e brasileiro. Hoje, são realizadas palestras, oficinas, minicursos, exposições, observações públicas com instrumentos adequados, entre outras atividades, tendo como público-alvo principal os estudantes da rede pública. No futuro, as expectativas são as de conseguir fazer mais parcerias para que possamos formar pessoas que sejam divulgadores da astronomia e que possam ampliar o trabalho de ensino e divulgação, contribuindo também com a criação de outros clubes e grupos de astronomia, dando-lhes o suporte necessário. Além disso, na medida do possível esperamos ampliar o atendimento às escolas e às pessoas que tenham interesse em aprender sobre este tema que é tão importante para formação de pessoas para uma sociedade mais consciente.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, L.G.; BOSS, S.L.B.; DUTRA, G.; A formação do monitor para atividades de divulgação científica: o caso do projeto “Astronomia no Recôncavo da Bahia”. In: Atas do XXI Simpósio Nacional de Ensino de Física, SBF, Uberlândia – MG, 2015.

CARVALHO, T.F.G.; BARROS, G.M.; SOUZA, O.; Grupo de astronomia Sputnik: abstração e realização. In: Atas do XIX Simpósio Nacional de Ensino de Física, Manaus – AM, 2011.

FREITAS, R.A.; GERMANO, A.S.M.; AROCA, S.C.; Um estudo das pesquisas em ensino e divulgação de astronomia em espaços não formais de educação no Brasil. In: Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, ABRAPEC, Águas de Lindóia, 2013.

LANGHI, R.; NARDI, R.; Ensino da Astronomia no Brasil: educação formal, informal, não-formal e divulgação científica. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 31, n. 4, pp. 4402-1 – 11. 2009.

QUEIROZ, G.; KRAPAS, S.; VALENTE, E.; DAVID, É.; DAMAS, E.; FREIRE, F. Construindo saberes da mediação na educação em museus de ciência: o caso dos mediadores do Museu de Astronomia e Ciências Afins. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 2, n. 2, p. 77-88, 2002.

SCHIVANI, M.T.; Educação não formal no processo de ensino e difusão da Astronomia: ações e papéis dos clubes e associações de astrônomos amadores. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências). Universidade de São Paulo, São Paulo – SP, 2010.

SILVA, C.S. da. Formação de monitores de visitas escolares a um centro de ciências: saberes e prática reflexiva. Dissertação de mestrado. Universidade Estadual Paulista (Unesp). Bauru – SP, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Av. Prof. Moraes Rego, 1235 - Cidade Universitária, Recife - PE, 50670-901.