RUPTURA E INOVAÇÃO NO PROCESSO AVALIATIVO: UMA EXPERIÊNCIA COM A DISCIPLINA DE HISTÓRIA E FILOSOFIA DA CIÊNCIA NA UFPE

Julia Amanda Medeiros de Souza Silva, Flávia Ariane Santos de Lima, Ernani Nunes Ribeiro

Resumo


Neste artigo, discutimos análises de avaliações na perspectiva processual, diagnóstica e construtiva, enfocando as ações dos professores propostos. Nossos objetivos, então, mostram a importância de se respeitar o conhecimento prévio dos alunos e a auto avaliação dos professores no processo de ensino-aprendizagem. Assumimos que, se a avaliação não apresentar desafios e motivações de aprendizagem, pode se tornar um processo de treinamento desestimulante. Para isso, relatamos uma experiência de uma avaliação inovadora e fora do padrão feita por um professor da Universidade Federal de Pernambuco com a disciplina de história e filosofia da ciência, na qual os alunos precisavam buscar conhecimento fora da sala de aula e eram incentivados a conectar-se com a realidade, aplicando seus conhecimentos e experiências de aprendizagem na sala de aula. Os resultados nos mostraram que a utilização desses tipos de avaliações, onde trabalhamos os conhecimentos prévios dos discentes, tiveram seus pontos positivos e a serem aperfeiçoados

Texto completo:

PDF

Referências


GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1999. 202 p. ISBN: 8522422702.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2011. 200 p.

HADJI, Charles. A Avaliação desmitificada. Porto Alegre: Artmed, 2001

HAMZE, Amélia. Avaliação escolar. Brasil Escola, 2007.

HAYDT, Regina Cazaux. Avaliação do processo ensino-aprendizagem. São Paulo: Ática, 2000. LEI DAS DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA, Lei nº 13.666, de 16.5.2018 · L12796 · Lei nº 13.632, de 6.3.2018 · L12061.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MORETO, Vasco Pedro. Prova: um momento privilegiado de estudo, não um acerto de contas. 8. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2008. WEISZ, T. O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo: Editora Ática, 2000. MACHADO, Maria Auxiliadora C. Araújo. Diagnóstico para superar o tabu da avaliação nas escolas. AMAE Educando, n. 255, 1995. KRAEMER, Maria Elisabeth Pereira. Avaliação da aprendizagem como construção do saber. 19/07/2006. RIBEIRO, Elisa Antônia. A perspectiva da entrevista na investigação qualitativa. Evidência: olhares e pesquisa em saberes educacionais, Araxá/MG, n. 04, p.129-148, maio de 2008. THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 18. ed. São Paulo: Cortez, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Av. Prof. Moraes Rego, 1235 - Cidade Universitária, Recife - PE, 50670-901.